Veja cinco lindas poesias sobre mães e envie para a sua!

1) MÃES E FILHOS

Me inspirei num certo olhar
para poder falar
de certas mães sofredoras.
Me inspirei em certos filhos
que as colocaram de lado
por coisas tão tolas.
Me inspirei em fatos reais,
em acontecimentos naturais.
Mães e filhos se desentendem,
se julgam e não se compreendem.
Mães e filhos se ferem
e na vida um do outro interferem.
Tudo isso é normal,
faz parte da convivência
e, pra isso, é preciso que haja paciência.
Não julgue sua mãe
pelas coisas erradas que ela fez,
pois você também já errou
e ela entendeu e perdoou.
Mãe é ser humano, portanto, passível de errar
e, também, tem direito a magoar,
afinal mil vezes já foi magoada.
Mãe nunca é de todo errada.
Quando comete seus deslizes
sofre e fica amargurada.
Se existe dentro de você a terrível intenção
de não procurá-la no dia das mães
converse com seu coração.
Ele há de amolecer
e, com certeza, vai perceber
que a maior tristeza que uma mãe pode ter
é ser ignorada num dia tão especial,
é ser esquecida pelo personagem principal
da história de amor que ela criou.
Pense, também, que essa pessoa na qual você se tornou
só existe por que, pra isso, ela colaborou.
Que tenha sido muito ou pouco,
que tenha sido às vezes ou toda hora.
O que importa é que vocês têm uma história.
Não deixe ela acabar
de forma que você não consiga, pra ela, retornar.
Novos capítulos precisam ser escritos, ainda há tempo
e eu tenho certeza que é esse o momento.
As mais e menos capacitadas mães do mundo
bem lá no fundo
são feitas do mesmo material
e ele é especial.

Silvana Duboc

 


2) PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

CARLOS DRUMON DE ANDRADE


3)AVE MARIA DAS MULHERES

“Mãe, aqui agora e a sós,
quero lhe pedir por todas nós,
por aquelas que foram escolhidas para dar a vida,
mulheres de todas as espécies,
de todos os credos, raças e nacionalidades,
todas aquelas nas quais a vida está envolvida em sorrisos, lágrimas, tristezas e felicidades,
aquelas que sofrem por filhos que geraram e perderam,
as que trabalham do dia inteiro,em casa ou em qualquer outro emprego.

Quero pedir pelas mães,
quem penam por seus filhos doentes,
quero pedir pelas meninas carentes,
pelas que ainda estão dentro de um ventre,

pelas adolescentes inexperientes,
pelas velhinhas esquecidas em asilos,
sem abrigo, sem carinho e amigos.

Peço também pelas mulheres enfermas que em algum hospital aguardam sua hora fatal.
Quero pedir pelas mulheres ricas,
aquelas que apesar da fortuna,
vivem aflitas e na armagura.

Peço por algumas femininas mesquinhas pequenas e sozinhas,
por mulheres guerreiras pela vida inteira,
pela que não tem como dar a seus filhos
pão e educação,
peço pelas mulheres deficientes,
pelas inconsequentes,
rogo pelas condenadas,
por aquelas que vivem enclausuradas,
por todas que foram obrigadas a crescer antes do tempo,que foram jogadas na lavoura,ou em alguma cama devastada.

Rogo pelas que mendigando nas ruas,
sobrevivem apesar dessa tortura,
pelas revoltadas,pelas excluídas,
e pelas sexualmente reprimidas.
Peço pela mulher dominadora e pela traidora,
peço por aquela que sucumbiu sonhos dentro de si.

Por todas que eu já conheci,
peço pelas mulheres solitárias
e pelas ordinárias, pelas mulheres de vida difícil,
que fazem disso um ofício,e pelas que se tornam voluntárias por serem solidárias.

Por todas que foram abandonadas,
pelas que tiveram que continuar sozinhas
sem um parceiro, um amigo um ombro querido,
peço pelas amigas, pelas companheiras pelas inimigas,
pelas irmãs e pelas freiras.

Suplico por aquelas que perderam a fé,
que se distanciaram da esperança,
quero pedir por todas que clamam por vingança,
e com isso se perdem por sua inútil andança.

Rogo pelas que correm atrás de justiça,
que a boa vontade dos homens as assistam,
peço pelas que lutam por causas perdidas
pelas escritoras e doutoras, pelas artistas e professoras,pelas governantes e pelas menos importantes.

Suplico pelas fêmeas que são obrigadas
a esconder seus rostos,
e amputadas do prazer vivem no desgosto,

quero pedir também pelas ignorantes,
e por todas que no momento são gestantes,
por aquela mulher triste dentro do coração,
que vive com a alma mergulhada dentro da
solidão.

Por aquelas que buscam um amor verdadeiro,
para se entregar de corpo inteiro,
e peço pelas que perderam a emoção,
aquela que não tem paz no coração,
e rogo, implora por aquela que ama,
que não é correspondida e vive uma
vida sofrida.

Por aquela que perdeu seu amor
e por isso, sua alma se fechou,
e por todas que a droga destruiu,
por todas que o vício denegriu.

Suplico por aquela que foi traída ,
por várias que são humilhadas,
e pelas que foram contaminadas.
Mãe,quero pedir por todas nós.
que somos o sorriso e a voz.
que temos o sentimento mais profundo.
porque fomos escolhidas tanto quanto você,
para gerar e apesar de qualquer coisa
AMAR,
independentemente de quem forem
nossos filhos, feios ou bonitos,
amáveis ou rebeldes, perfeitos ou deficientes,
tristes ou contentes.

Mãe ajuda-nos a continuar nessa batalha,
nessa guerra diária,nessa luta sem fim,
ajuda-nos a ser feliz como a gente sempre quis.
Dai-nos coragem para suportar nossas amarguras
e, apesar de tudo, continuarmos a ser sinônimo de ternura.

Perdoa-nos pelos nossos erros,
e por nossos inssistentes apelos,
perdoa-nos também por nossas revoltas,
nossas lágrimas e nossas derrotas,
e não nos deixe nunca, mãe,
Perdermos a fé.
E, sempre que puder,
peça por nós ao Pai,
lembre-Llhe que, quando ele criou Eva,
não deixou com ela nenhum mapa de orientação,
nenhum manual com indicação,
nenhuma seta indicando o caminho correto,
nenhuma instrução de como viver e de como,
a despeito de tudo vencer
E mesmo assim… conseguimos aprender

Silvana Duboc

 


4) MÃE

São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras…
E nelas cabe o infinito.
Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer…
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!

Mario Quintana

 


5) Palavras para a Minha Mãe

mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente.
pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir­te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.
às vezes, quero dizer­te tantas coisas que não consigo,
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho, gosto de quando estás feliz.
lê isto: mãe, amo­te.
eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras, sim, mãe, hei­de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás­de fingir que não
as leste, somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.

José Luís Peixoto, in “A Casa, a Escuridão”

 


Gostou da seleção? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

Tags:

COMENTÁRIOS

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

* Pergunta anti-Spam,