Após a morte de Chester um assunto desconfortável e importante ressurge: suicídio. Como identificar se alguém que você ama apresenta sinais suicidas? Confira abaixo:

Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park, cometeu suicídio nesta quinta, 20 de julho, aos 41 anos. Um homem aparentemente feliz, com uma vida confortável, deixou uma linda família (esposa e 6 filhos)  amigos e muitos fãs. Chester tinha tudo o que qualquer um poderia querer: estabilidade, um bom trabalho, prestígio e pessoas queridas. Mesmo assim, ele estava sofrendo tanto que decidiu não viver mais.

Claro que a visão acima é simplista, a vida de Chester não se resume em um arco-íris. Seu passado é difícil: ele sofreu abusos sexuais dos 7 aos 13 anos de idade, fato que o empurrou para o uso de drogas pesadas. Por anos ele lutou contra o vício e conseguiu ficar limpo. Mas, em uma entrevista ele desabafou que os traumas de infância ainda o atormentavam.

Seu presente também estava complicado: Após um sucesso impressionante nos anos 2000, atualmente Chester lutava para manter a banda relevante. O último trabalho do Linkin Park estava sendo massacrado pela crítica e por muitos fãs. As músicas não estavam agradando. Mas o drama maior de Chester está no falecimento do seu grande amigo, o músico Chris Cornell que também cometeu suicídio ha 2 meses atrás. No twitter, Chester comentou após a morte de Chris : “Não consigo imaginar um mundo sem você nele.”

Chester também teve dolorosos problemas de saúde. Esses são só os problemas que conhecemos, com certeza existem outros.

O que eu concluí com a triste história de Chester? Aos nossos olhos, algumas pessoas parecem ter tudo e não demonstram motivos para tristezas. Mas, se dermos uma segunda olhada, vemos que muita dor pode existir. Lembranças ruins, traumas, problemas, complexos…

Enfim, todos carregamos muita alegria e muita tristeza.

Alguns de nós conseguem lidar melhor com essas tristezas, outros, infelizmente acabam ficando pelo caminho. Mas, o que fazer para não deixar nenhum ente querido perdido nesse caminho?

SUICIDAS NORMALMENTE DEIXAM SINAIS DE SUAS INTENÇÕES

Segundo a Oficina de Psicologia, os suicidas costumam dar sinais de suas intenções. Esses sinais podem passar despercebidos ou serem mal interpretados.

No caso de Chester, por exemplo, especula-se que o último álbum da banda “One More Light” foi usado como uma carta de despedida pelo músico. Abaixo alguns trechos das músicas:

One More Light/Mais Uma Luz

“Se eles dizem
Quem se importa se mais uma luz se apagar
Em um céu de um milhão de estrelas?
Ela brilha, brilha
Quem se importa quando o tempo de alguém acaba
Se um momento é tudo que somos?
Somos passageiros, passageiros
Quem se importa se mais uma luz se apagar?
Bem, eu me importo”

Nobody Can Save Me/Ninguém pode me salvar

“Mas ninguém pode me salvar agora
Estou segurando uma luz
Estou caçando minha escuridão interna
Porque ninguém pode me salvar”

Shadow Of The Day/A Sombra do Dia

“Às vezes soluções não são tão simples
Às vezes o adeus é o único jeito”

Ainda existe o mito de que quem quer se matar não avisa. Mas, a verdade é que as pessoas só querem matar a dor e tentam pedidos desesperados de ajuda. Quando elas já não conseguem mais lidar com essa dor, botam fim a própria vida.

alguns sinais de alerta

Fique atento a alguns destes sinais:

1) Tornar-se uma pessoa depressiva, melancólica (apresenta uma grande tristeza, desesperança e pessimismo, chora sistematicamente);
Falar muito acerca da morte, suicídio ou de que não há razões para viver, utilizando expressões verbais tais como “Não aguento mais”, “Já nada importa”, ou “Estou a pensar acabar com tudo”;

2) Preparativos para a morte: pôr os assuntos em ordem, desfazer-se/oferecer objetos ou bens pessoais valiosos, fazer despedidas ou dizer adeus como se não voltasse a ser visto;

3) Demonstrar uma mudança acentuada de comportamento, atitudes e aparência;

4) Ter comportamentos de risco, marcada impulsividade e agressividade;

5) Aumento do consumo de álcool, droga ou fármacos;

6) Afastamento ou isolamento social;

7) Insónia persistente, ansiedade ou angústia permanente;

8) Apatia pouco usual, letargia, falta de apetite;

9) Dificuldades de relacionamento e integração na família ou no grupo;

10) Insucesso escolar (por exemplo, quando antes era aluno interessado);

11) Auto-mutilação.

Se alguém que você ama apresenta esses comportamentos procure urgente ajuda profissional. O site Oficina de Psicologia tem um artigo completo de como identificar e lidar com um possível suicida, vale a pena ler: Como ajudar um suicida


Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

Tags:

COMENTÁRIOS (5)
  1. Tenho uma amiga que se corta as vezes como posso ajudala seria importante eu falar pro pais dela ou não porque eu tenho medo de falar pros pais dela e as eles dar bronca nela ou briga com ela e ela fazer algo pior

    1. Acredito que deveria falar com os pais, mas antes pedir um conselho a um especialista como deve falar com os pais, para evitar que a noticia seja pior e haja uma bronca como disse na sua mensagem e provocar sim, mais danos.

  2. Você vê, por acaso, uma pessoa dizer: "Estou hoje com o coração pacífico. Sinto uma harmonia indescritível. Meu coração está cantando de uma felicidade que nem sei de onde vem". – Você vê as pessoas terem espontaneamente essa reação? – Não, não vê. Mas o contrário, você vê as pencas: "Acordei hoje, por acordar. O mundo me cansa, as pessoas são falsas, não gosto daqui, o mundo é imprestável." – Essa é a predominância. Mas podemos nos rebelar e mudar de predominância, e tornarmos intensa nossa visão de bem estar, torná-la tão exagerada e presente tal como é a visão ora predominante. Portanto, por mais simples que pareça, a depressão está aumentando drasticamente por que a felicidade não é praticada. E a felicidade é simples, sem exigências. Ela é simples, resoluta, é uma criança interior sempre pronta a se encantar com a vida. Se a pessoa não se encanta com a vida, ela se deprime. É simples assim. A vida se nutre de encantamentos cotidianos. Mas as pessoas não se encantam com o cotidiano. É como quem não cuida de um jardim, se alguém não cuidar do jardim, o mesmo jardim irá naturalmente se tornar mato. #AntonioJacques

  3. só uma pequena correção, shadow of the day não é do album one more light, e sim do minutes to midnight

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

* Pergunta anti-Spam,