A ciência revela: 4 coisas que os casais felizes NÃO fazem!

Pesquisas recentes mostram 4 atitudes que você deve evitar para manter um relacionamento feliz e duradouro, espia:
Pesquisas recentes mostram 4 atitudes que você deve evitar para manter um relacionamento feliz e duradouro, espia:

1. Se expor nas mídias sociais

Sabe aquele casal que está toda hora postando declarações de amor no facebook e fotos românticas no Instagram? Segundo o estudo publicado na revista Personality and Social Psychology Bulletin essa overdose de exposição não é um bom sinal.

Os pesquisadores examinaram os mecanismos psicológicos por detrás do que eles chamam de “visibilidade da relação” e como isso se manifesta no Facebook.

A verdade é que todo esse “marketing” pode ser uma forma de camuflar a insegurança na relação:

– Quando as pessoas se sentem mais inseguras sobre os sentimentos do parceiro, elas estão mais propensas a fazer com que os seus relacionamentos sejam visíveis. Esse estudo reforça o papel dos relacionamentos na forma como as pessoas se mostram para os outros, diz o resumo da pesquisa.

Conclusão: quem está feliz de verdade não perde tempo tentando convencer os outros (e a si mesmo).

Fonte: O Globo

2. Levar a sério comédias românticas

Declarações de amor pirotécnicas, dia a dia emocionante, muitas surpresas e ter um parceiro que lê pensamentos…quem não conhece o clichê dos filmes românticos?

Mas buscar esse mundo de fantasias na vida real é decepção garantida:

Uma pesquisa americana em que 392 voluntários preencheram um questionário sobre felicidade no relacionamento e sobre comédias românticas, novelas e seriados (quanto acreditavam em frases como “a televisão mostra os relacionamentos como eles realmente são” ou “a tevê me ajuda a entender o que eu posso esperar dos meus relacionamentos”). Quanto mais levavam a sério os romances de mentira, menos satisfeitos estavam com os amores da vida real.

Lembrando que todos os entretenimentos apresentam personagens e relacionamentos pensados nos mínimos detalhes para nos agradar. Resumindo: Esperar um mocinho de comédia romântica na vida real é a mesma coisa que sonhar em se tornar um Power Ranger. 😉

Fonte: Revista Super Interessante

3. Fugir das brigas

Evitar as famosas DRs é ruim. Quando você deixa de se abrir e compartilhar sua visão com o parceiro os problemas não são resolvidos, apenas jogados para debaixo do tapete.

Claro que o aconselhável não é estar sempre em pé de guerra, ofendendo e culpando o outro. A briga precisa ser construtiva.

Mark Manson conduziu uma pesquisa sobre relacionamentos e concluiu que brigar faz bem para a relação, desde que se mantenha o respeito.

Mark explica que, segundo o psicólogo e pesquisador John Gottman, ofender seu parceiro, culpá-lo por ações suas, colocá-lo para baixo e até mesmo fugir das brigas ignorando o que ele diz são atitudes comuns entre casais mais propensos ao divórcio.

Em vez disso, tenha o cuidado de nunca insultar seu parceiro, por mais bravo que esteja. Não ressuscite brigas anteriores e desencane do impulso de querer estar sempre certo. Não adianta nada “ganhar” uma discussão se a pessoa que você ama sai se sentindo para baixo ou não amada. E, embora seja importante sair para respirar um pouco se as coisas ficarem muito pesadas, não fuja das brigas. É preciso ter conversas desconfortáveis e estar aberto para ouvir coisas que você não gostaria de ouvir – mas tendo sempre o objetivo de resolver a situação.

Fonte: Revista Super Interessante

4. Não ajudar na manutenção da casa

Casais felizes dividem as tarefas como um time!

Uma pesquisa conduzida pela Open University ouviu cinco mil pessoas de várias faixas etárias, classes sociais e orientação sexual. Os participantes disseram valorizar a ajuda dos parceiros na realização de tarefas domésticas, como algo que contribui para a saúde do relacionamento e o bom funcionamento do lar :).

Fonte: BBC


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

single.php
  • Sigam-me os bons!