O gatinho Ron foi resgatado quando ele tinha apenas 3 meses de idade junto de seus três irmãos: Harry, Hermione e Luna. Quando ele chegou ao Hospital Veterinário de Northfield, estava tão assustado que se recusou a sair do seu esconderijo – mas não demorou muito para se tornar o gato da terapia hospitalar.

Depois que Ron se adaptou a sua nova casa temporária, ele começou a mostrar um enorme interesse em conhecer todos os outros animais que vinham para o hospital. Ele não estava mais assustado e era como se quisesse mostrar aos outros gatos e cachorros que eles não tinham porque ter medo.

“Ele se aproximava de qualquer outro cão ou gato sem medo, e tentava subir em suas gaiolas ou se juntar a eles sobre a mesa, se eles estivessem recebendo vacinas”, disse Shelly Sandel, veterinária e co-proprietário do Hospital Veterinário Northfield.

Ron agia como se ele fosse um funcionário do hospital veterinário, fazendo suas rondas para dizer olá a todos os pacientes …

… e a equipe também, é claro.

Além de cumprimentar e conhecer todos os animais, Ron também começou a fazer companhia enquanto estavam fazendo procedimentos veterinários, se aconchegando com eles para que soubessem: não estavam sozinhos.

“Ele começou a se aconchegar com qualquer animal de estimação que estava sob anestesia para o trabalho dental e os aquecer”, disse Sandel.

A equipe de veterinários estava tão apaixonada por Ron e seu adorável trabalho que eles postaram sobre ele no Facebook e, depois disso, as pessoas começaram a pedir seus “serviços” para os animais de estimação que estavam programados para entrar no hospital.

Ron parecia ter um forte instinto de dever quando outro animal precisava de seu serviço:
“Uma vez tivemos um gatinho muito agressivo em nosso hospital e o proprietário nos avisou que seria quase impossível examiná-lo, devido ao seu temperamento”, disse Sandel. “Nós costumávamos trancar Ron quando chegavam gatinhos agressivos, mas ele escapou de seu porão e correu para este gatinho muito assustado e eles se tornaram amigos. Depois disso nós o examinamos. ”

Ron era o pequeno milagreiro e tanto os funcionários como os pacientes adoravam tê-lo por perto. Mas, depois de cerca de três meses e meio, Ron finalmente saiu para viver com sua nova família que, como se viu, precisava de seu conforto tanto quanto os pacientes no hospital.
“Ele mora com uma família que tem uma criancinha e um cão mais velho e nem é preciso dizer que todos amam Ron”, disse Sandel. “O cão mais velho é geralmente um pouco irritado com outros animais e até ele gosta do Ron.”

Parece que Ron nasceu para ajudar os outros: “Nós sentimos muito a sua falta, mas estamos felizes que ele encontrou uma família tão incrível para cuidar dele.”  disse Sandel.

Fonte


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

Tags:

COMENTÁRIOS

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

* Pergunta anti-Spam,