Reflexão

Ao descobrir que aluno morava em casa destelhada, professora organiza doações. Vão consertar seu lar!

As pessoas podem estar passando por problemas que nem imaginamos.
Elaine Bogo (52 anos) trabalha como professora no Paraná e durante a pandemia foi abordada pelo  aluno Lucas Rodrigues Monteiro (12 anos) com um pedido: ficar ausente por cerca de 15 minutos da aula virtual.
Lucas explicou para a “profe” que sua mãe precisava de ajuda para colocar uma lona na casa pois a residência estava sem telhado e um temporal vinha chegando. “Eu perguntei: ‘como assim não tem telhado?’. E ele disse: ‘depois eu te explico professora’. Ele saiu da aula e não conseguiu voltar”, contou Elaine. 
Intrigada, a professora foi muito além do seu trabalho e decidiu visitar a família para entender o que estava acontecendo. Ao chegar no local ela encontrou uma casa ainda em construção e sem energia elétrica. O menino acompanhava as aulas através de um celular velho, que era carregado na casa do vizinho. Aquele era o único meio de comunicação da família.
Elaine também descobriu que foram os avós de Lucas que pediram para a família se mudar para o Paraná e eles estavam morando com o casal até a casa ficar pronta. Infelizmente houve um desentendimento com os avós e a família acabou sendo obrigada a morar na casa em construção.

“Nós ficamos 12 dias no relento. Só tinha lona para cobrir as nossas roupas. Eu não desejo o que eu passei a ninguém, foi muito difícil” contou Licélia Rodrigue, mãe de Lucas.

A família do Lucas é muito humilde. Eles vivem basicamente do corte da cana e da construção civil. Sensibilizada com a situação, a professora arrecadou cerca de R$1 mi com os fiéis de sua Igreja. Ela também compartilhou a história nas mídias sociais, divulgando uma conta bancária para mais pessoas ajudarem a família de Lucas.

E foi então que a história viralizou e tudo mudou.

O site Só notícia Boa abriu uma vaquinha para ajudar a família, arrecadando R$ 22 mil. Recentemente  eles conseguiu terminar a casa e compartilharam as fotos nas mídias sociais com o antes e depois.

“Meu coração se enche de alegria e gratidão com tudo o que vivi junto à família do Lucas: Seu Joaquim, dona Célia, Luna, Rodrigo e Mateus. Uma família guerreira e que hoje tem uma moradia digna”, disse a professora ao site Só Notícia Boa.

Fonte

Fonte 2

Fonte 3

single.php
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.