Reflexão

Bilionário passou 2 décadas construindo réplica gigantesca da Arca de Noé e finalmente a terminou

É necessário ousadia para realizar os maiores sonhos.

Foi esta ousadia que teve o bilionário Johan Huibers. Apaixonado por histórias bíblicas e sendo carpinteiro, Johan tinha o sonho de construir uma réplica da arca de Noé.

Assim, dedicou cerca de 2 décadas de sua vida planejando e construindo a arca. Além de todo este tempo, foi investido cerca de 1,5 milhão de dólares na arca. Imaginá-la finalizada dava a ele motivação e alegria em todo este tempo.

Por fim, a arca foi construída. Era impressionante como o modelo e as dimensões ficaram praticamente idênticos aos registros bíblicos.

Ela mede incríveis 91 metros de comprimento e possui 5 andares de altura. Turistas e moradores locais vão até esta magnífica construção para admirar a obra que aparenta ter saído diretamente da Bíblia sagrada.

A réplica foi realizada considerando os mínimos detalhes. Mesmo em seu interior, foram feitos animais de tamanho real, todos eles em madeira holandesa.

Agora, o desejo de Johan Huibers é transportar a arca para Israel. Esta não será uma tarefa simples, uma vez que a réplica não possui motores nem velas. Serão necessários grandes rebocadores, o que custará um pouco mais de um milhão de dólares.

O bilionário declara que, por meio desta grande réplica, quer mostrar a todos que Deus existe. A arca pode ser uma linda forma de restaurar a fé daqueles que necessitam.

Além disso, a arca aponta para a necessidade de cuidado com o meio ambiente, pois cada vez mais o nível do mar sobe, ameaçando toda a humanidade.

Sem dúvida, além de todos esses ensinamentos, a grande réplica demonstra o quanto é belo ser persistente na realização de um sonho!

fonte


 

Autora
Débora Barros Gonçalves

Comentários

* Pergunta anti-Spam,

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

single.php

Mensagens do Bem

Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

© 2019 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.