Reflexão

Cemitério que transforma entes queridos em árvores é aberto no Canadá

A verdade é que todos nós um dia (e que demore bastante esse dia!) iremos morrer. Apesar da tragédia, não seria bonito ver da morte nascer a vida?

O túmulo é frio e desolador mas não precisa ser assim: ele pode se transformar em algo melhor, uma robusta e aprazível árvore.

Esta é a inovadora proposta da empresa canadense Bio Park, um dos primeiros cemitérios a oferecer o serviço funerário sustentável. Humanos e animais de estimação são depositados em urnas biodegradáveis que, com o passar do tempo, se tornarão árvores.

Eles transformam os compostos biológicos que o corpo contém em adubo para a árvore. A empresa também oferece campos florestais para que os entes queridos se juntem ao mesmo tronco e sirvam como mausoléu comunitário.

“Após o dia do enterro, muitas vezes vemos as famílias retornarem para visitar o falecido e cuidar de sua árvore, removendo as folhas mortas ou decorando-a de acordo com as estações e os diferentes feriados do ano. Se pensarmos bem, é muito mais quente caminhar por uma floresta do que visitar uma lápide”, disse o diretor do cemitério.

As variedades de árvores que os “residentes” podem se tornar incluem:  hortênsia, bordo, crabapple, cranberry, bordo ou um carvalho.

A equipe do parque é responsável por cuidar de todas as árvores – se certificando que elas permanecerão saudáveis.

No Bio Park inicialmente o funeral acontece de forma mais tradicional, com música, petiscos e serviços religiosos para recordar os falecidos. É após a cerimônia que as coisas mudam: os familiares pegam a urna com o falecido, se dirigem ao local escolhido por eles e plantam a nova árvore.

Com certeza é uma nova forma de encarar a morte e relembrar os amados que já partiram.

Fonte

single.php
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.