Reflexão

Estudante de 16 anos construiu seu próprio carro com materiais reciclados para ir à escola

A engenhosidade e criatividade podem transformar qualquer coisa!
O mexicano Rosvel Emir Cruz Herrera, de apenas 16 anos, construiu junto do pai seu próprio carro em dois meses de trabalho duro. O jovem explicou que teve a idéia após ver uma publicação no facebook.
“Estava no Facebook e saíram fotos de carrinhos, também no YouTube. Então pensei que poderia fazer um, então com os materiais que tinha em casa fiz. Tinha um pequeno ATV e as ferramentas, guiava-me pelos vídeos que apareciam no Facebook e gostava deles para os implementar no meu” contou Rosvel.
Pai e filho usaram apenas materiais reciclareis para a confecção do veículo, como peças de um quadriciclo, uma motocicleta e uma máquina de lavar.
“Tem a suspensão dianteira e os braços de direção do pequeno ATV, o triângulo traseiro também é do ATV. O motor é de moto e o resto é cano puro que a gente estava fazendo. O tanque de combustível é de uma bomba de pressão de água, mas a entrada e a saída [de combustível] são do tanque de outra motocicleta. Tem freio, acelerador, embreagem e alavanca de câmbio, enquanto o volante é uma corrente que demos forma redonda com um balde. O chão é o lençol de uma máquina de lavar e o assento me foi dado por um tio” explicou o garoto.
O pai exigiu que Rosvel fizesse duas semanas de testes antes de levar seu “possante” para a escola. O jovem revelou que não empresta o carro para os colegas pois tem medo de que eles se machuquem ou danifiquem o veículo, por não entenderem como operá-lo.
O adolescente ficou famoso após sua escola compartilhar nas mídias sociais fotos do veículo “A escola já vinha me pedindo a foto há algum tempo, mas eu não quis porque não gosto de câmeras nem nada do tipo. Depois comecei a receber mensagens e as postagens sobre isso aumentaram muito. Acho que tenho um longo caminho a percorrer [para terminar o veículo], tudo o que quero fazer está 70% pronto e reconheço que há opiniões conflitantes sobre meu projeto, mas continuarei trabalhando para torná-lo perfeito e seguro . Agradeço os comentários bons e ruins, porque posso aprender com eles. Tenho 16 anos e ainda tenho tempo para aperfeiçoar e criar”.
O pai com certeza está orgulhoso da capacidade do garoto e feliz, por não precisar mais levar o filho para a escola.
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.