Reflexão

Homem que não sabia ler nem escrever até os 18 anos se torna o professor em Cambridge

Jason Arday é um homem com uma história de vida impressionante: quando criança ele foi diagnosticado com autismo e não falava até os 11 anos de idade. Os médicos acreditavam que precisaria de assistência da família por toda a sua vida, exigindo apoio vitalício.
Jason não sabia ler nem escrever até o final da adolescência.
Mas, como um milagre, ele contrariou todos os diagnósticos. Mesmo com dificuldades de aprendizagem, ele aprendeu a ler e a escrever e, depois que ele conseguiu passar desta etapa, se formou na Universidade de Surrey. O homem também conseguiu um emprego como professor de educação física.
Porém, ele queria voar mais longe.
Aos 27 anos escreveu na parede de seu quarto na casa de seus pais: “Um dia trabalharei em Oxford ou Cambridge.” Estas duas instituições são consideradas faculdades de elite e trabalhar nelas é difícil. Ao contar sua ambição para um amigo, ao invés do outro homem rir e menosprezar o sonho, ele apoiou Jason – o que deu mais forças para o jovem.
“Acho que você pode fazer isso – acho que podemos enfrentar o mundo e vencer” declarou o amigo.
Então, sem orientação, ele passou a estudar e produzir trabalhos acadêmicos à noite, enquanto trabalhava como professor de educação física durante o dia.
Jason finalmente publicou seu primeiro trabalho em 2018.
No mesmo ano, ele obteve com sucesso um cargo de professor sênior na Universidade de Roehampton. Passou também para outro cargo de professor de prestígio na Escola de Educação da Universidade de Glasgow – na época, era um dos professores mais jovens do Reino Unido.

Finalmente, 20 anos depois, ele conseguiu realizar seu sonho de lecionar em Cambridge. Jason é o professor negro mais jovem de todos os tempos na Universidade de Cambridge.

“Meu trabalho se concentra principalmente em como podemos abrir portas para mais pessoas de origens desfavorecidas e democratizar verdadeiramente o ensino superior” declarou.

single.php
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.
Normal