Reflexão

Iqbal Masih, o menino escravizado que libertou milhares de crianças da exploração

Um menino do Paquistão, de apenas 12 anos de idade, viveu uma história de muito sofrimento e tornou-se ícone mundial do combate à escravidão infantil.

Iqbal Masih nasceu em 1982 na cidade paquistanesa de Muridke. Quando ainda era muito criança, ele foi entregue pelo seu pai a um fabricante de tapetes, a fim de acertar uma dívida.

O seu pai mal poderia imaginar que viriam dias sombrios a partir dessa  troca.

O jovem rapaz foi obrigado a trabalhar mais de doze horas por dia, sendo proibido de frequentar a escola. O menino sofreu severos abusos físicos de seu patrão e foi amarrado com correntes ao tear, antigo maquinário usado para tecer fios.

Nesse local, eram produzidos tapetes raros e muito desejados, pois eram feitos somente uma vez por ano, por pouquíssimos tapeceiros.

Além de Iqbal, outras crianças eram exploradas e escravizadas em tapeçarias locais. Mesmo com a história de exploração por trás, muitos compravam o tapete, por ser algo belo e refinado.

Iqbal se destacou entre as demais crianças por manusear bem o tear. Por isso, era tratado um pouco melhor que os outros.

Passaram-se anos e o menino continuava naquela situação. A dívida de seu pai só aumentava, devido aos juros, e Iqbal não tinha previsão de escapar daquele trabalho escravo.

Em 1992, quando completou 10 anos de idade, o pequeno rapaz decidiu dar um basta àquele trabalho.

Por conta de toda exploração, ele não se desenvolveu como deveria. Mesmo com 10 anos, tinha peso e altura de uma criança de 6.

Diante disso, ele encontrou coragem dentro de si e resolveu fugir.

Iqbal foi recebido por um sindicato que ouviu toda a sua queixa. Eles resolveram, então, denunciar à polícia. O que parecia impossível na época, aconteceu.

A polícia condenou e fechou a tapeçaria na qual o pequeno rapaz trabalhava.

A partir desse momento, esse valente menino tornou-se porta voz de todas as crianças escravizadas de seu país. Iqbal Masih passou a denunciar com firmeza todos os patrões exploradores, donos de indústrias de tecelagem.

A sua mensagem era apenas uma: ‘’Não compre nenhum desses tapetes!’’

Apesar de belas mercadorias, os tecidos custavam muito mais do que uma quantia de dinheiro. Custavam a liberdade de milhares de crianças.

Apesar de toda a sua braveza, não foi fácil exigir justiça e liberdade das crianças. O pequeno menino foi ameaçado de morte muitas vezes, até que em 16 de abril de 1995, algo muito triste aconteceu.

Iqbal Masih foi baleado e morto. Muitos julgam ter sido a ‘’máfia dos tapetes’’ os culpados por esse crime tão absurdo.

O desfecho de sua trajetória comoveu todo o mundo. Por isso, na mesma data em que levou o tiro, dia 16 de abril, em 1998, foi determinado o Dia Mundial Contra a Escravidão Infantil.

Iqbal será para sempre lembrado como um grande menino, de coragem extraordinária.

Fonte: https://nation.com.mx/tecnologia/iqbal-masih-el-nino-esclavizado-que-se-fugo-y-libero-a-miles-de-ninos-de-ser-explotados/


Autora
Débora Barros Gonçalves

single.php

Mensagens do Bem

Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

© 2019 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.