Reflexão

Menino de 11 anos humilhava colega na escola e mãe o leva para contar aos pais da garota o que estava fazendo

É muito difícil para os pais reconhecerem que seus filhos erram feio e, por isso, existem aqueles que “tapam o sol com a peneira”, fazem de conta que não sabem e justificam comportamentos maldosos. Porém, também existem os adultos que nos enchem de esperança na humanidade assumindo a responsabilidade que lhes cabe. Fazem o seu melhor para educar.

Uma mãe britânica foi aplaudida no TikTok pela forma que lidou com o bullying praticado por seu filho de 11 anos. Samm Jane, de 32 anos, gravou seu relato em vídeo e confessou ter ficado revoltada com o comportamento do menino Dave (nome fictício para preservar a identidade do menino), que estava intimidando uma colega de escola.

“Recebi uma ligação da escola do meu filho para me avisar que ele estava jogando lápis durante a aula. Então a mulher ao telefone acrescentou: ‘Não sabemos o que foi dito, mas estamos cientes de que Dave está enviando mensagens de texto desagradáveis para uma das garotas de sua classe.’ Quando ele chegou em casa, pedi que me desse o celular e vi que ele mandou mensagens para essa garota dizendo ‘Eu não quero ver sua cara feia na escola. Não quero ficar perto da sua cara feia e corpo gordo, vag@..da’. A justificativa dele para os insultos foi de que ela o irritava na escola”.

“Respondi que isso não lhe dava o direito de falar com ela, nem ninguém, dessa forma. Ele comprou chocolates e flores para garota com parte do dinheiro que tinha ganhado de aniversário e fomos até a porta dela. A mãe abriu e eu disse: ‘Meu filho tem algo a dizer para sua filha’. Quando a menina apareceu, ele pediu desculpas e eu o fiz dizer que estava arrependido. A mãe não estava ciente do que tinha acontecido porque a menina não havia contado. Relatei aos pais da garota tudo que o Dave falou para a menina e o pai dela disse: ‘não vou mentir, cara, se você fosse um homem crescido e dissesse isso para minha filha, eu teria chutado sua cabeça'”. A menina aceitou o pedido de desculpas e Dave entregou as flores e os chocolates. Eu disse: ‘Ele nunca mais vai falar assim com você’ e dei à mãe dela meu endereço para me contactar se houvesse qualquer outro problema”, disse Samm.

Ao chegar em casa, a mãe teve uma conversa séria com o garoto e mostrou a ele como estava trazendo sofrimento para a vida da colega, se comportando com covardia e crueldade. Ela explicou que esses assédios podem ter consequências terríveis, levando as pessoas ao limite. Preocupada que o menino entendesse a gravidade das ações, Samm também aplicou um castigo.

“Ele ficou sem laptop, celular e PlayStation por uma semana. Quero que ele entenda que o que ele fez foi muito errado. Estou criando um homem. Meu filho não tem um modelo masculino em casa, então eu tenho que ensiná-lo a ser homem e garantir que ele respeite as pessoas. Como mãe solo, faço o melhor que posso por ele. Fiquei furiosa porque já havíamos conversado antes sobre respeitar os outros. Ele me decepcionou. Ele e a menina não tiveram mais nenhum problema. Ela realmente o perdoou. É uma garota adorável”.

A mulher disse que, após sua intervenção, a mãe da colega de Dave ligou e agradeceu pela sua atitude. Samm também foi aplaudida nas redes, ficando chocada com a repercussão de seu relato:

“Chorei quando vi pessoas elogiando minha atitude como mãe”, afirmou. “Meu telefone não parou de tocar por uns três dias. Se um milhão de pessoas viram esse vídeo, então um milhão de pais podem fazer a diferença.”

Fonte

© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.