Reflexão

Marcos Mion diz que não permite que filhos usem redes sociais: “Amor é demonstrado no não”

O apresentador e pai de três filhos Marcos Mion frequentemente viraliza nas redes quando compartilha seus valores na educação das crianças. Aos 42 anos, apesar de ser um pai jovem, Mion adquiriu bastante experiência no assunto por ter filhos crescidos, Romeo (16 anos), Donatella (12 anos) e Stefano (11 anos).

Em entrevista a revista Quem ele gerou nova repercussão ao defender que, atualmente, considera os pais permissivos. Mion entende que dizer não é um ato de amor e cuidado.

“Pai e mãe têm que colocar regras. Eu defendo muito pais saberem o que é certo para seus filhos. Vejo uma geração de pais com muito medo de falar ‘não’ porque querem ser amigos, querem que os amigos dos filhos achem que ele é o pai mais legal… Deixam falar palavrão, assistir a um filme que não pode… Me dá uma preguiça! Se você ganhar o prêmio do pai mais legal da escola, você não está sendo um bom educador. O amor é demonstrado no ‘não’. Claro que esse ‘não’ tem que vir com embasamento”, declarou.

Apesar de ver as regras como necessárias, Mion também defende que os filhos precisam de espaço para falar como se sentem e defenderem seus pontos de vista – principalmente na adolescência.

“Ver na prática essa mudança da minha filha se transformando em adolescente, falando comigo de forma diferente, tendo desejos diferentes e se impondo de uma forma diferente, não é fácil. Alguns amigos até brincaram: ‘Está vendo? Quem mandou ficar empoderando a sua filha a vida inteira? Agora vai ter que lidar com isso’. O ‘não’ dela e o ‘eu não vou’ vêm muito embasado e firme. Minha filha é muito empoderada e preparada. Nunca imaginei que isso se voltaria contra mim em alguma situação, mas faz parte da paternidade saudável uma menina na idade dela, com 12 anos, começar a batalhar por seu próprio espaço, independência e entendimento como pessoa. O meu estilo de paternidade deixa de ser tão instintivo e baseado no amor acima desse plano, para manter o amor e incluir racionalidade. Pais de adolescentes têm que ser racionais, têm que saber negociar e ter uma série de habilidades sociais. Eles querem a independência, mas ao mesmo tempo ainda querem o colo e precisam de ‘nãos’”.

Um exemplo de como o apresentador coloca regras mas abre espaço para os filhos expressarem as suas opiniões foi demonstrado pelo uso do celular. A filha de Mion ganhou o aparelho apenas aos 10 anos, para se comunicar com a família quando começou a fazer ginástica no clube e o celular também passou a ser compartilhado com o irmão mais novo. Então, a dupla foi autorizada a criar uma conta nas redes sociais para compartilhar fotos com a família. Porém, os pais perceberam que os dois usavam demais as redes passando muito tempo no aparelho. Mion resolveu tomar uma atitude.

Ao invés de chegar de forma autoritária e confiscar o aparelho, ele preferiu explicar a situação aos filhos e conscientiza-los, ao ponto que eles mesmos decidiram por abrir mão das redes sociais.

“Vi que ele estava sendo vítima do algoritmo. Neste dia, chamei os dois para conversar, expliquei como funcionava o algoritmo da rede social, que quer deixar eles constantemente conectados e que me fazia perder com isso o meu lugar de educador deles para eles passarem a ser educados pelo que uma máquina achava que eles iam querer. Expliquei o quanto isso poderia limitar o conhecimento que eles tinham do mundo porque o algoritmo que ia decidir o que eles veriam. Foi uma conversa muito embasada. Não teve choro e eles entenderam. A Donatella pegou o celular e entregou na minha mão. A gente entrou nas contas e bloqueou tudo. Acho que eles já têm muita coisa para lidar. Ainda mais eles, que são filhos de artistas. Não dá para eles estarem nas redes sociais com comentários abertos a ilusão, críticas, cancelamento, estrelato imediato… É muita loucura e sou radicalmente contra uma exposição deste tipo.”

Mion mostra que você pode educar os filhos com dialogo, amor, compreensão e regras – uma coisa não precisa ser o oposto da outra. É possível explicar as regras para crianças e adolescentes sem ser autoritário ou truculento. Limites que são colocados com amor, tendem a ser respeitados porque os filhos entendem, e não por medo.

Brunno Rangel/Quem

Fonte

single.php
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.
Normal