Reflexão

Menina afegã vendida pelo pai e forçada a se casar aos 9 anos foi resgatada

Em todas as nossas publicações lembramos que mundo é um lugar cheio de beleza, mas também existe muito sofrimento e situações de partir o coração.

Parwana Malik, uma criança de apenas 9 anos, foi vendida pelo próprio pai para se casar com um homem de 55 anos de idade. A menina nasceu no Afeganistão e, apesar de ser ilegal o casamento de pessoas menores de 15 anos no país, a situação ainda acontece – principalmente em regiões rurais.

“Geralmente há muita miséria , muitos maus- tratos , muito abuso envolvido nessas coisas”, disse a ativista dos direitos das mulheres Mahbouba Seraj, que dirige um abrigo para mulheres e meninas em Cabul .

A criança foi “vendida” por US$ 2.200 em dinheiro, ovelhas e terras. A mãe de Parwana foi radicalmente contra a “venda” de sua menina e, desesperada, pensou que a havia perdido para sempre.

“Fiquei com raiva, briguei com ele [o pai] e chorei. Ele disse que não tinha outra escolha ”, disse Reza Gul, mãe da criança, contando como foi a discussão com o pai da menina quando ele decidiu “ vendê-la ”.

Após descobrir que havia sido comercializada como um produto, a pequena Parwana conta ter se sentido aterrorizada e temeu por sua vida:

“Meu pai me vendeu porque não temos pão , arroz ou farinha . Ele me vendeu para um velho ”, disse a menina.

Na casa do homem que a “comprou”, Parwana implorou para voltar para sua família mas foi tratada com crueldade “Eles me trataram mal. Eles me amaldiçoaram. Eles me acordaram cedo e me fizeram trabalhar” disse a criança.

Felizmente a menina foi resgatada junto da mãe e de seus 6 irmãos por diferentes representantes de organizações que rejeitam o casamento infantil, como Too Young to Wed (Too Young to Wedding) e agora está em um lugar seguro.

“Eu me sinto tão feliz nesta casa . Eles me deram uma nova vida “, disse a menina.

Depois do caso ser divulgado, o homem que ” comprou ” a menina desapareceu.

Fonte

single.php
© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.