imagem-capa.php

“O mel é um problema muito sério” disse o Dr. Lair Ribeiro

A verdade é dura e não é doce. Segundo o Dr. Lair Ribeiro, quem come mel diariamente pode acabar Diabético.
A verdade é dura e não é doce. Segundo o Dr. Lair Ribeiro, quem come mel diariamente pode acabar Diabético.

“O mel é um problema muito sério, pois ele tem um índice glicêmico muito alto e é muito rico em frutose”
Dr. Lair Ribeiro

O Doutor não recomenda fazer uso diário do mel e explica que a própria literatura médica também não recomenda.

Mas ele reconhece que alguns produtos extraídos do mel como por exemplo o própolis, que tem uma função anti-biótica espetacular, fazem bem a saúde.

Já o mel perce aumenta o seu índice glicêmico.

“Se você fizer uso do mel todos os dias você vai terminar diabético
Dr Lair Ribeiro

Mas o que é o tal índice glicêmico?

O índice glicêmico é uma forma de classificação dos alimentos, que descobre o tempo que leva para o seu organismo transformar a comida em açúcar no sangue, depois em glicose.

Tudo depende do que você come, a quantidade de açúcar presente nesses produtos, se ela é processada ou não, e qual o teor de nutrientes e fibras.

Os alimentos que podem aumentar o IG são aqueles digeridos, absorvidos e metabolizados com facilidade e rapidez pelo seu organismo.

Isso tudo faz com que aconteçam flutuações e um aumento da glicose no sangue. Quando o seu nível de glicose aumenta você sente reações no organismo após comer, como por exemplo, sentir fome pouco tempo depois das refeições.

Os perigos do IG elevado é o surgimento de inflamação nos vasos sanguíneos e nos nervos, o que favorece no aparecimento da doença diabetes.

Site do Dr. Juliano Pimentel

Veja o vídeo e entenda melhor a explicação do Dr. Lair:


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

single.php

Mensagens do Bem

Aqui tem!! Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

  • Sigam-me os bons!