Reflexão

Professora ajuda aluno com deficiência a dançar valsa em formatura

Praticar o bem sem nada desejar em troca é uma das mais nobres e belas atitudes. O amor e a empatia ainda brilham diante de uma sociedade cada dia mais individualista.

A história a seguir se passa no México,  e é sobre o generoso cuidado de uma professora para com o seu aluno.

É tradição no México dançar valsa em festas de formatura. O momento da dança é muito esperado pelos formandos. Todos os anos de estudo valem a pena e são reconhecidos quando crianças e jovens dirigem-se à pista de dança.

Porém, um dedicado aluno iria ficar de fora desta elegante celebração.

Foi este o cenário em uma escola de Chiapas. Um adorável menino de apenas 12 anos viu-se totalmente sem chances de participar na dança. O rapaz, chamado Andy Galvez, possuía uma deficiência física, que o impossibilitava de dançar.

Certamente, Andy conformou-se de maneira triste com a situação.

Até que, a sua professora, Margarita Torres, tomou uma atitude corajosa. A professora decidiu que Andy não seria excluído daquele momento.

Para isso, ela fez uso de um suporte de tecido e velcro, e com ele, conduziu Andy em sua dança de valsa.

Para harmonizar com todo o palco, Margarita vestiu-se da mesma cor que os alunos estavam, um azul claro acetinado. Certamente, a professora demonstrou ser muito atenciosa ao agir assim!

O momento foi inesquecível. Andy pôde dançar do mesmo modo como todos os seus amigos, e finalmente, encerrar mais um ciclo estudantil!

Este acontecimento revela que uma atitude sincera de bondade é muito preciosa! Não há dúvidas de que é bom, justo e nobre amar generosamente aquele que mais necessita!

Fonte


 

Autora
Débora Barros Gonçalves

Comentários

* Pergunta anti-Spam,

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

single.php

Mensagens do Bem

Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

© 2019 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.