Reflexão

Superação: As lições do homem que passou 76 dias perdido no Atlântico

Steve Callahan é um arquiteto naval, americano, que viveu a maior aventura da sua vida e hoje comunica para o mundo todo a sua experiência inesquecível, apesar de muito perigosa. Esta história se iniciou quando Callahan partiu em um barco à vela nas Ilhas Canárias. Como arquiteto naval, ele mesmo foi quem desenhou o barco, e planejava há tempos a sua viagem.

A sua navegação prosseguia tranquila, sem nenhum problema. Callahan desbravava o oceano em busca de belas paisagens e descobertas.

Até que, para a sua surpresa, uma tempestade horrível começou. Fortes ondas batiam contra o barco, que mostrava não resistir ao temporal.

O navegador procurou proteger-se com todos os recursos que havia preparado. Foram minutos de terror, enquanto ele se agarrava àquilo que era essencial para sobreviver.

Após uma forte onda, ocorreu a Callahan aquilo que ele mais temia no momento. Ele estava se afastando do barco, em cima de um pequeno bote salva-vidas.

Assim, o arquiteto naval se vê completamente perdido em alto mar.

“E agora? Todas as regras de uma vida normal já não existiam mais. É uma sensação avassaladora.’’ declara ele.

A partir deste momento de sua história, todas as suas ações eram voltadas para a própria sobrevivência.

Callahan podia contar com um pouco menos de um litro de água por dia, graças ao equipamento que levou. Além disso, aprendeu a pescar, alimentando-se dos peixes dourados que circulavam ao redor de seu bote.

O viajante estava completamente isolado e perdido no oceano Atlântico. Segundo ele, o mar a sua volta era como um grande deserto.

Navios passavam a uma certa distância de onde ele estava, e não o enxergavam ou o ouviam.

Foi dessa forma que este homem viveu dois meses e meio de sua vida. O risco de morte era sempre presente, mas Callahan lutava por sua sobrevivência com tudo de si.

Mesmo com todo o perigo e tensão, o navegador relata que foi naquela situação desesperadora onde viu as cenas mais lindas de toda a sua vida.

A beleza do mar o inspirava todos os dias. O movimento das ondas, as cores dos peixes, tudo isso despertava naquele navegante o desejo de prosseguir em sua aventura e não desistir.

Neste cenário, Steve Callahan mal poderia imaginar que o seu resgate estava muito próximo.

Callahan foi finalmente resgatado por pescadores que passavam perto dele.

Assim, retornou seguro aos Estados Unidos, seu país de origem.

Após ter sido encontrado, Steve Callahan declara emocionado:

“Foi uma festa de emoções. Bastante intensas. Quando cheguei à praia, foi realmente como se tivesse renascido. Coisas banais como uma cor que eu não tinha visto todo esse tempo…’Vermelho! Nossa que lindo!’. Ou vozes humanas. Quando ouvi alguém cantando pela primeira vez , foi como se estivesse no céu. Foi muito especial.”

Após o ocorrido, a vida de Callahan nunca mais foi a mesma. Ele diariamente se lembra desses dias, e decidiu registrá-los em um livro, o qual foi sucesso em vendas.

Esta história comunica perseverança e persistência. Callahan demonstrou muita coragem ao sobreviver a cada dia naquele bote.

“Sou muito grato por ter tido essa experiência. Ela me mostrou tantos caminhos e tantas coisas sobre mim que eu jamais saberia. Principalmente que a gente pode ser bem mais forte e resiliente do que imagina’’ –  Ele declara.

Callahan mostra que prosseguir corajosamente é muito melhor que desistir, e que, mesmo em situações difíceis, sempre haverá momentos bonitos, cheios de beleza e inspiração.

Fonte


 

Autora
Débora Barros Gonçalves

Comentários

* Pergunta anti-Spam,

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

single.php

Mensagens do Bem

Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

© 2019 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.