imagem-capa.php

Textos emocionantes sobre o poder dos pequenos gestos

3 Textos emocionantes sobre o poder dos pequenos gestos no dia a dia que vão tocar o seu coração, espia:
3 Textos emocionantes sobre o poder dos pequenos gestos no dia a dia que vão tocar o seu coração, espia:

1. Os Primeiros Lugares

Conta uma brasileira, que foi trabalhar algum tempo na Suécia, que várias vezes fez comparações entre suecos e brasileiros.

A forma de resolver problemas, a maneira de conduzir determinadas dificuldades no ambiente de trabalho, etc.

Nessas suas observações, concluiu, em um primeiro momento, que os suecos tinham alguns comportamentos muito próprios.

Em verdade, ela jamais imaginara que com eles aprenderia uma extraordinária lição. Algo que a faria admirá-los e seguir-lhes o exemplo.

No seu primeiro dia de trabalho, um colega da empresa a veio apanhar em casa e eles seguiram, juntos, no carro dele.

Ao chegarem, ele entrou no estacionamento, uma área ampla para mais de 200 carros.

Como haviam chegado cedo, poucos veículos estavam estacionados, mas o rapaz deixou o seu carro parado logo na entrada do portão.

Assim, ela e ele tiveram que caminhar um trecho considerável, até chegar à porta da empresa.

No segundo dia, o fato se repetiu. Eles tornaram a chegar cedo e, novamente, o carro foi colocado logo na entrada.

Outra vez tiveram que atravessar todo o extenso pátio do estacionamento, até chegarem no escritório.

 

No terceiro dia, um tanto mais confiante, ela não se conteve e perguntou ao colega: “por que é que você deixa o carro tão distante, quando há tantas vagas disponíveis?

Por que não escolhe uma vaga mais próxima do acesso ao nosso local de trabalho?”

A resposta foi franca e rápida: “o motivo é muito simples. Nós chegamos cedo e temos tempo para andar, sem perigo de nos atrasarmos. Alguns dos nossos colegas chegam quase em cima da hora e se tiverem que andar um trecho longo, correm o risco de se atrasarem. Assim, é bom que encontrem vagas bem mais próximas, ganhando tempo.”

O gesto pode ser qualificado de companheirismo, coleguismo. Não importa. O que tem verdadeira importância é a consciência de colaboração.

Ela recordou que, algumas vezes, em estacionamentos, no Brasil, vira vagas para deficientes sendo utilizadas por pessoas não deficientes. Só por serem mais próximas, ou mais cômodas.

Recordou dos bancos reservados a idosos, gestantes em nossos ônibus e utilizados por jovens e crianças, sem preocupação alguma.

Lembrou de poltronas de teatros e outros locais de espetáculos tomadas quase de assalto, pelos mais ágeis, em detrimento de pessoas com certas dificuldades de locomoção.

Pensou em tantas coisas. Reflexionou. Ponderou…

E nós? Como agimos em nossas andanças pelas vias do mundo? Somos dos que buscamos sempre os lugares mais privilegiados, sem pensar nos outros?

Alguma vez pensamos em nos acomodar nas cadeiras do centro do salão, quando vamos a uma conferência, pensando que os que chegarem em cima da hora, ocuparão as pontas, com maior facilidade?

Pensamos, alguma vez, em ceder a nossa vez no caixa do supermercado a uma mãe com criança ou alguém que expresse a sua necessidade de sair com maior rapidez?

Pensemos nisso. Mesmo porque, há pouco mais de dois milênios, um Rei que se fez carpinteiro, ensinou sabiamente: “quando fordes convidados a um banquete, não vos assenteis nos primeiros lugares…”

O ensino vale para cada dia e situação das nossas vidas.

 

2. A cachorrinha que foi para o céu

Abbey, nossa cadelinha de 14 anos morreu no mês passado. No dia seguinte a seu falecimento, minha filha de 4 anos, Meredith, chorava e comentava sobre a saudade que sentia de Abbey.

Ela perguntou se poderia escrever uma carta para Deus para que, assim que Abbey chegasse ao céu, Deus a reconhecesse.

Eu concordei, e ela ditou as seguintes palavras:

Querido Deus.
O Senhor poderia tomar conta da minha cadela?
Ela morreu ontem e está ai no céu com o Senhor. Estou com muitas saudades dela.
Fico feliz porque o Senhor deixou ela comigo mesmo que ela tenha ficado doente.
Espero que o Senhor brinque com ela.
Ela gosta de nadar e de jogar bola.
Estou mandando uma foto dela para que assim que a veja, o Senhor saberá logo que é a minha cadela.
Eu sinto muita saudade dela.

 

Meredith

Pusemos num envelope a carta com uma foto de Abbey com Meredith e a endereçamos: Deus – Endereço: Céu.

Também pusemos nosso endereço como remetente.

Então Meredith colou um monte de selos na frente do envelope, pois ela disse que precisaria de muitos selos para a carta chegar até o céu.

Naquela tarde ela colocou a carta numa caixa do correio.

Dias depois ela perguntou se Deus já tinha recebido a carta.

Respondi que achava que sim.

Ontem havia um pacote embalado num papel dourado na varanda de nossa casa, endereçado a Meredith numa caligrafia desconhecida.

Dentro havia um livro escrito por Mr. Rogers, intitulado “Quando um animal de estimação morre”.

Colada na capa interna do livro estava a carta de Meredith.

Na outra página, estava a foto das duas com o seguinte bilhete:

Querida Meredith,

A Abbey chegou bem ao céu.
A foto ajudou muito e eu a reconheci imediatamente.
Abbey não está mais doente.
O espírito dela está aqui comigo assim como está no seu coração.
Ela adorou ter sido seu animal de estimação.
Como não precisamos de nossos corpos no céu, não tenho bolso para guardar a sua foto.
Assim, a estou devolvendo dentro do livro para você guardar como uma lembrança da Abbey.

Obrigado por sua linda carta e agradeça a sua mãe por tê-la ajudado a escrevê-la e a enviá-la pra mim.
Que mãe maravilhosa você tem!! Eu a escolhi especialmente pra você.

Eu envio minhas bênçãos todos os dias e lembro que amo muito vocês.
A propósito, sou fácil de encontrar: estou em todos os lugares onde exista amor.

Com amor.

DEUS

Não se sabe quem respondeu, mas existe uma belíssima alma trabalhando no arquivo morto dos correios americanos.

3. O seu tom de voz

Uma esposa exigente insistia constantemente com seu marido para que ele se adaptasse aos padrões de comportamento estabelecidos por ela:

— É assim que você deveria agir, é assim que você deveria vestir-se, é isto o que você deveria dizer, é lá que você deveria ser visto, e é assim que você deveria planejar sua carreira!

Ela insistia para que ele fizesse tudo com perfeição. Sentindo-se um homem completamente fracassado, o marido finalmente disse à esposa:

— Por que você não escreve tudo isso num papel? Assim você não vai mais precisar me dizer essas coisas o tempo todo.

A esposa concordou com satisfação.

 

Pouco tempo depois, ela morreu. Em um ano, o homem conheceu outra mulher e casou-se novamente. Sua nova vida parecia uma eterna lua-de-mel. Ele mal podia acreditar na grande alegria e no alívio que passou a sentir ao lado da nova esposa.

Certo dia, ele encontrou a lista dos “faça isso e não faça aquilo”, escrita por sua primeira esposa. Após ler a lista, percebeu, para seu espanto, que estava seguindo todas aquelas instruções, embora sua segunda esposa nunca tivesse mencionado nenhuma delas.

Depois de refletir sobre o que poderia ter acontecido, ele disse a um amigo:

— Minha primeira esposa começava as frases com “Eu detesto quando você…”, ao passo que a atual me diz “Eu adoro quando você…”.


Gostou da seleção? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

single.php

Mensagens do Bem

Aqui tem!! Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

  • Sigam-me os bons!