Reflexão

Cachorro com deficiência foi devolvido 4 vezes até encontrar alguém que o entende

O  cachorro Bandit é cadeirante e portanto, exige cuidados especiais (o que tornou extremamente difícil sua adoção).

Apesar  de ser um cãozinho muito dócil e tranquilo, foi devolvido quatro vezes ao  abrigo Gwinnett Jail Dogs, na Geórgia, Estados Unidos, por causa do trabalho que ocasionava, em razão da deficiência.

O animalzinho é bem educado e participa de um  programa de treinamento especial em que lhe é ensinado determinados comandos, o que facilitaria a vida de eventuais tutores, mas, como necessita de rodinhas para se locomover, é necessário dispensar um pouco mais de atenção e cuidados ao dog .

Após a quarta devolução,  o Abrigo compartilhou o caso nas redes sociais, falando da dificuldade em encontrar um lar para o  nosso amável Bandit por causa da deficiência que, por si só,  já o fazia sofrer bastante e certamente, a  rejeição, aumentava ainda mais esse sofrimento.

O pobre animalzinho não devia entender o que havia feito de errado para ser rejeitado tantas vezes e por tantas pessoas diferentes. Lamentável!

Mas a história dele se tornou viral e, felizmente,  foi vista por Darrell e Sue Rider, havendo uma identificação instantânea com a situação de Bandit, uma vez que Darrell também é deficiente físico  e  precisa usar  cadeira de rodas para se locomover, e por isso,  do mesmo modo que Bandit, sentiu na pele e no coração,  a dor e o desalento causados pela  discriminação.

Nosso querido Bandit, um peludinho fofo e querido, por fim,  foi, definitivamente,  adotado e ganhou um lar amoroso onde ele e seu papai humano se sentem muito “iguais” e sua mamãe Sue, nunca acha que ele dá muito trabalho, pelo contrário, ela acha que ele traz mais, muito mais amor.

Fonte: Portal Amigo Cão


 

Autora
Lourdes Grings

Comentários

* Pergunta anti-Spam,

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

single.php

Mensagens do Bem

Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

© 2019 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.