A discussão que viralizou essa semana mostra uma preocupante inversão de valores na educação infantil

O incidente aponta um dos maiores problemas na educação atual. Convido você a aproveitar essa discussão para fazer uma reflexão importante:
O incidente aponta um dos maiores problemas na educação atual. Convido você a aproveitar essa discussão para fazer uma reflexão importante:

Nessa semana, uma conversa onde duas mulheres discutem viralizou na internet. A discussão aconteceu porque o filho da primeira mulher foi visitar a casa da segunda mulher e, após ser impedido de brincar com um boneco (uma figura de ação colecionavel que pode chegar até a R$1.500,00) a criança correu para se queixar com sua mãe. A mãe, furiosa, foi tirar satisfações com a outra mulher no WhatsApp, os prints da conversa vazaram na internet e a história viralizou.  Se você está por fora, leia a conversa abaixo:


A intenção aqui não é crucificar os envolvidos mas chamar atenção para a interpretação distorcida desta mãe: de que limites são ruins e magoam a criança, um ponto de vista cada vez mais difundido na educação atual.  Então, usando o “viral” como exemplo, podemos fazer algumas reflexões:

A criança queria brincar com um objeto que pertencia a outra pessoa e, após ser avisada que não poderia mexer naquele objeto, ela foi chorar nos ouvidos da mãe. A criança podia ter aceitado o “não”, mas na mãe ela sabia que encontraria uma via para conseguir o que queria.

A mãe, assim como o pai, são as primeiras figuras de autoridade na vida dos pequenos. Pessoas que carregam a difícil tarefa de orientar os filhos.

A criança queria invadir o espaço de outra pessoa, o que é natural nessa idade. Veja bem: natural, não certo. Cabia a mãe ensinar o filho a respeitar os outros e seus pertences. Mesmo que a mãe não entendesse a atitude da outra mulher o objeto era dela. Gostando ou não gostando, o correto é respeitar a decisão da proprietária.

No momento que a mãe compra a briga ela está passando uma mensagem para o filho, a de que todas as pessoas precisam satisfaze-lo.

Na internet apareceram comentários como: “se meu filho aparecesse chorando, por causa de um adulto, eu teria feito pior”. Essas máximas são superficiais. Se a criança tivesse chorado porque o adulto a humilhou ou agrediu, com certeza seria algo gravíssimo que exigiria uma defesa da mãe. Mas, se o pequeno chora porque o adulto lhe disse não o problema está na educação da criança, que não a ensinou a respeitar limites. Cabe aos pais descobrir se o choro da criança tem justificativa ou é manha.

Senão, todos viramos reféns da criança, só podendo dizer “sim”? Se disser não, ela chora até conseguir o que quer.

A criança sempre testa os limites, até aonde ela pode ir. No ato nobre e bonito de educar são os pais que tem essa difícil tarefa, de colocar freios.  Se os pais se omitirem nesse importante papel, quem o fará?

Entendo que a mãe ficou chateada por ver o filho chorar. Os pais sempre querem evitar que os filhos passem por qualquer tipo de desgosto. Mas, se a criança não tem estrutura para lidar com um simples “não”, como será esse adulto? Na vida, ouvimos mais “não” do que “sim” e a criança precisa estar preparada para a realidade. Os pais não vão estar lá, no futuro, para facilitar as coisas.

A educação evoluiu em muitos pontos mas, nessa hora, vale a pena lembrar da sabedoria de nossos pais e avós. Eles não nos davam tudo o que queríamos. Então, não é possível encontrar um equilíbrio? Senão, criaremos uma geração de pessoas emocionalmente frágeis.

Educar não é fácil e é sempre mais confortável dizer sim para uma criança que amamos tanto. Mas não podemos esquecer: dizer não também é um ato de amor.

As conversas foram tiradas deste link


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

single.php
COMENTÁRIOS (158)
    1. Cara Iolanda, a mulher em questão pode até ser velha para brincar de boneca (o que não é o caso), mas não é velha para colecionar bonecos de ação (ou qualquer outra coisa) e não deixar ninguém mexer. Eu coleciono corujas e na minha coleção ninguém põe a mão!

      1. Na boa, eu poderia até ter coleção de Barbie no meu quarto. Seriam minhas, minha coleção, coleção não é para brincar. Ou pra agradar filhos dos outros. Na MINHA casa, só coloca as mãos nas MINHAS coisas que eu comprei com o MEU dinheiro, fruto do MEU suor e trabalho, apenas quem EU deixar. Não é por ser criança que teria que deixar brincar porque mãe ou pai não sabem dizer: olha filhinho(a), aquilo é objeto da pessoa, ela tem pq faz coleção, não é pra brincar. Tu tem que respeitar a casa e o espaço dos outros. Pirra, falta de educação do caralho da mãe e da criança…..

        1. Perfeito ???????? isso mesmo !!! Não somos obrigados a nada e dentro da minha casa mando eu crianças sejam educadas por favor , crianças se sentem mais amadas quanto recebem limites !!!! Isso é sinal de amor ❤️ de cuidado. Os objetos que estão na minha casa independente de onde estejam pertecem a mim, não importa a idade !!!!

        2. Sem dúvidas,a dona do objeto está coberta de razão !! Mas é muita audácia dessa mãe que não sabe educar seu filho ir tirar satisfações!! Que cidadão lindo teremos partindo de uma educação como esta!! Está criando um monstrinho minha senhora !!

      2. Estou totalmente de acordo com a colecionadora. E com o texto também. Nem meus filhos eu permito que mexam no que é meu. Também tenho coleções, bonecas importadas e minha filha de 9 anos não mexe. Não suporto que mexam no que é meu. Fui educada assim e educo os meus assim. NÃO É NÃO E PRONTO. Quarto é local intimo, realmente ele nem deveria ter entrado. LIMITES por favor. Obrigada, de nada.

    2. Cara colega, ela não brinca de boneca… ela coleciona! Ela compra, peças raras, investe e guarda… é o mesmo que faz o que compra selos, inclusive raros, filmes, cartões postais etc. Criança precisa de limites. Me lembro de minha mãe pedir que não pegássemos em nada na casa dos outros, nem pedíssemos nada. Se a pessoa oferecer, ok! Não é a toa que muitas mães estão visitando seus pequenos-grandes filhos/as na prisão. Dão tudo, não dizem não e eles crescem achando que o objeto dos outros é deles também. Vale a pena pensar em mudar a estruturação educativa que se tem em casa, para melhorar a sociedade do amanhã, senão… fritas/os estamos com os filhinhos de hoje…

      1. Melhor observaçao!!
        Com certeza a grande maioria desses bandidinhos de hoje é devido a falta de limites e educaçao na infancia!
        Nao generalizando, obvio.
        Mas realmente uma criança que tem uma "mae" dessa certamente no terá muito a oferecer, ja que nem o básico do básico ela tem que, é a educaçao dada pelos pais.
        Tenho coleçao tbm, de miniaturas e bonecas japonesas, minha casa vive cheia de crianças e nunca precisei nem trancar meu quarto para nao mexerem nas minhas coisas!
        Se essa historia da materia acontecesse cmg eu ia bem enfiar a mao na cara da guria, ja que nao posso jogar pela janela hahahaha

          1. Criança sem limites criada por uma mãe mau educada e invasiva. Não deve ser fácil conviver com esse menino… mimado e cheio de vontades. Limites nos ensinam a conviver em sociedade, nos ensinam direitos e deveres: q essa mãe e esse filho não sabem o q é. O direito da outra, na casa dela é imposto por ela e a mãe, imbecil arrogante, tem q respeitar e ensinar o filho o q é respeito também.

          2. Obrigado. Pensei o mesmo e fiquei com receio de ter entendido errado. Penso igual. Se o moleque passa na minha frente ganha um 'cuecão' que vai se lembrar de mim pra sempre.

          3. Texto mais que perfeito.
            Adoro ouvir as dicas na radio educadora desse projeto mara!
            Bjao a todos.

          4. Falou pouco mas exemplificou como ninguém. Na escola se aprende matemática, geografia, história, química, física, português etc. Em casa, deve-se aprender por favor, obrigado, desculpe, bom dia, boa tarde, com licença e por aí vai. Criança sem limites é um propenso futuro bandido. Reprovados a mãe e a criança sem educação. Têm que voltar para a primeira série e comeccomeçar tudo de novo. Ambos.

        1. Trabalho há quase 20 anos na educação e este texto retrata o desafio que estamos vivendo constantemente: uma geração que não sabe ouvir o Não! Não sabe lidar com limites e pouco menos respeitar o "outro" e seu espaço. Independente que seja um adulto que tenha bonecos, é o direito dele ser respeitado seja por um outro adulto ou criança. Como o velho ditado diz bem " valores vêm de berço"!

          1. Pois é Shirley faço uma ideia do tamanho do seu desafio, pois está cheio de mães e pais que não educam seus filhos e quando na escola se faz necessário chamar a atenção do filho deles ainda querem tirar satisfação com as educadoras alegando que quem precisa educar são os pais…
            E aí quando esses filhos crescem se acham no direito de enfrentar os professores e/ou qualquer outra autoridade, triste demais!

      1. Ótimo conselho!
        Talvez a cara colega não tenha estudado interpretação de texto no ensino fundamental ou não leu o texto antes de exprimir sua opinião.

    3. Iolanda ela pode ter cem anos,brinca, faz o que quiser pois a casa é dela,os brinquedos são dela a COLEÇÃO é dela e essa criança manhosa precisa ser educada mas com a mãe que tem vai ser dificil.

    4. Ah Iolanda, mude o objeto em questão e veja se seu ponto de vista se mantém:

      Vamos fingir que é uma criança querendo brincar com aquela sua coleção de anéis de safira, ou seu carro (afinal, é "carrinho"), ou a urna que guarda as cinzas da sua mãe.

      A questão não é o valor do objeto (mesmo que pessoal) ou a utilidade dele, mas o fato de a criança não ter as asinhas aparadas e não lidar com limitações na vida.

    5. Com esse pensamento é que se formam os bandidinhos engomados. Que seja ela velha para brincar de bonecas ou que seja colecionadora! Se ela curte, é uma questão pessoal e não cabe julgamento! Ninguém tem que mexer nas coisas dela não! Muito menos essa criança mimada, filho de uma mãe que acha que o mundo gira em torno dela e do filho. Tá criando um garoto chato pra c@#$/^&!!!

    6. Eita, ignorância. Iolanda, não cabe a você decidir o que é bom ou não para a mulher, ou se ela está velha para ter bonecos. Cada um sabe o melhor para si, se a moça gosta ou não de bonecos, se está velha ou não para colecionar, não é a questão a ser discutida. A questão é que os bonecos são dela, e sendo dela, ela tem o direito de querer que não mexam. Substitua bonecos por qualquer outro objeto "adulto" que chame a atenção de uma criança, celular, tablet, computador etc. O problema continua!

    7. Cara Iolanda, vc é muito ignorante.
      Espero profundamente que vc não tenha tido filhos e não pretenda, o mundo não precisa de egoístas se procriando. Bjs de luz.

    8. Tomara que essa criança não queira usar COCAINA e daí receba um não de um estranho e chore para mãe, ai a mãe vai na boca e compra para essa criança brincar… Tudo pode né??!!!

    9. Não interessa, o brinquedo é dela, na casa dela, no quarto dela , tu deves ser uma mãe permissiva e sem controle e mais tarde será uma mãe que apanha na cara do próprio filho..

    10. Não existe idade para brincar, nem de boneca nem de qualquer outra coisa, a sociedade embuti coisas que temos que rever.

    11. Querida, não se trata de uma mulher mais velha brincar com um brinquedo e sim uma colecionadora ok. O ponto aí é a mãe saber dizer NÃO ao seu filho e não exigem quer outras pessoas façam os gostos de seu filho . Limite ,coisa que todo pai e mãe tem de dar aos seus filhos

    12. Ótimo texto, tenho visto mães e pais cada vez mais omissos em suas obrigaçoes como pais. Qm ama educa, pode ser filho, sobrinho, filho de amigo.
      A única coisa q está clara no texto é o RESPEITO, aliás a falta dele. Se vc nao tem respeito por nada, como vc vai ensinar uma criança a ter.
      Imagina filhos do futuro onde não sabe q existe limetes e q cada um tem q respeitar o seus e os dos outros.

    13. Velha ou nova, os bonecos pertencem a ela e cabe somente a ela julgar o que fazer com eles. Não gostou? Problema seu. Compre um igual e faça o que quiser com o seu. Com o seu, não com o dos outros. #paz

    14. Iolanda você realmente leu o texto? Deixa eu te explicar: um colecionador é uma pessoa que por afinidade com determinadas "coisas", as junta e os categoriza por tipo, antiguidade, raridade, dificuldade de encontrar etc. Isso se chama colecionar. No caso ela coleciona, junta, irá de decoração os bonecos, não brinca com eles. Acabo de explicar pra vc do mesmo modo que expliquei pra minha sobrinha de 5 anos (ela entendeu), espero teu ajudado vc tbm.

    15. Sra Iolanda!! A Senhora em algum momento da vida foi impedida de brincar com brinquedinho de alguém, não ? Fala sério!! Velha ou não, o que isso importa? O direito da dona do brinquedo é sagrado !! Não deixar mexer ou brincar !! Sem discussões,ponto final.

  1. Absurdo dos absurdos. Tem que aprender a respeitar as coisas dos outros e ouvir um NÃO faz parte da vida. E a mãe apelar "e se ele ficar doente"?!? Doente é essa mãe que acha que todos devem agradar seu filho.

  2. O problema não é a moça ter bonecos de coleção em casa e, como são muito caros, ter o cuidado de não transformá-los em brinquedos para qualquer criança. O problema é essa mãe achar que seu filhinho, por ser criança, tem apenas direitos, não ter limites, não aguentar ouvir um não. Pobre criança! Que tipo de adulto será?

  3. A maior idiotice é alguns criticarem a colecionadora, ela pode colecionar o que quiser, a vida é dela e compra o que quiser com seu dinheiro, querem justificar o injustificável.

    1. Justamente. A crítica à colecionadora mostra o que trata o texto, inversão de valores. Sou professora e enfrento todos os dias prioblemas desta natureza.

  4. Perfeito !!!! Tem de ser assim mesmo.Crianças são crianças.Não são icones de adorção e OS PAIS tem de lhes dar limites ou elas vão descobrir do pior modo depois. Me lembro de um caso… No aniversário de uma namorada, muito tempo atrás, eu preparei horas de boa musica, a ser tocada na TV com o sistema de som, na sala, numa festa de amigos, NÃO DE CRIANÇAS.Daí chega uma grande amiga dela, com marido e filho, e "pede" pra criança utilizar a tv da sala para ver filminhos infantis !!!!!! DEI UM SONORO NÃAAAO.Sem justificativa, sem nada, e eles ficaram emburrados.É incrivel é que a mãe ache normal, numa festa com 20 adultos, sequestrar a tv para filmes na SALA sem se importar com as demais pessoas , como se fosse normal.

  5. Inversão de valores é pouco e suave pra descrever o comportamento dessa mãe e sua total incapacidade de educar outro ser humano. Ora onde ja se viu usar o maxima " ele é uma criança e pode ficar doente" pra justificar o desrespeito dela com a dona da coleção. Esse é o tipo de gente que não pode ir a museu. Faltou tudo nela: limites, bom senso e educação. Lamento não termos testes de capacidade educacional para algumas pessoas fazerem antes de pensarem sem ser mães. E antes que alguem sugira o contrário : SOU MAE DE MENINO! Nunca permiti ele pegar nada na casa dos outros.

  6. Tenho um sobrinho de 08 anos. Não tenho itens de coleção ou qualquer coisa assim… no entanto, pra ele entrar no meu quarto ele pede licença. Se a porta tivesse fechada, ele simplesmente bate na porta. Me pede o celular, e por vezes digo não e não volto atrás! Criança precisa de limites… Quem essa pseudo mãe acha que é pra querer ter direitos sobre os pertences de outras pessoas??? Ela ia gostar de uma outra criança pegar as canetinhas do filho dela e estragar? Tenho certeza que ela voaria na escola pra brigar com a professora. Pais sem limites e despreparados, filhos sem educação e mimados. Só acho!

    1. Sim, a dona do quarto e ninguém mais. Fora disso são folgados incluindo quem diz banalidade como a sua…

  7. O "x" do assunto não é se são bonecos, se a pessoa é adulta para colecionar bonecos, bonecas ou qualquer outra coisa. Poderíamos estar falando de qualquer objeto que não pertence a outra pessoa. O que é levantado nesta conversa é a falta de preparo que a geração atual tem em receber não, e em como os pais são responsáveis por este despreparo.
    Se algo não é seu é OBRIGATÓRIO perguntar se pode pegar e respeitar se a pessoa negar. É o mínimo que se espera. Que sua vontade seja respeitada.
    Quando eramos crianças, a educação era tanta que sabíamos se podíamos ou não aceitar algo pelo olhar que a nossa mãe nos dava. Não havia nem necessidade de contra argumentar um não recebido.

  8. Ridículo a postura da mãe que não dá limites ao filho mimado,tão infantil quanto ao filho foi sua atitude de tirar satisfaçoes com a outra.e antes que me julguem tenho 2 filhos,já com 15 e 17 anos e nunca passei vergonha com eles na casa de ngm…pois até dentro da própria casa têm limites,nunca precisei tirar nada do lugar e pra finalizar,dentro de uma casa existe lugares e coisas que sao pessoais e só cabem aos donos.

  9. Dizer "não", também é um gesto de amor. Essa mãe está criando um filho totalmente sem noção de limites. Só imagino essa criança na escola, lugar onde conviverá com outras crianças e certamente irá se deparar com muitos "nãos". A atitude da mãe está totalmente equivocada, coitada!

  10. E daí se era um boneco, se era caro? Não era da criança. Poderiam ser folhas de árvore, pedras, ou o que for! Crianças precisam aprender desde cedo a ter limites sim para não se tornarem adultos egoístas, irresponsáveis e negligentes. É convenhamos, o mundo já tem gente demais sendo assim e fazendo o que bem quer e quando quiser.

  11. Ninguém é obrigado a tolerar criança sem limites! Se a coleção é dela ela faz o que quer com ela e outra, não é uma coleção "comunitária" que qualquer um chega e põe a mão! Se um objeto é meu é meu e ponto! Ela que compre uma igual pra satisfazer o filhinho minado dela, que não pode ser contrariado. Tenho dó quando ele se tornar adulto, pois não estará preparado para a realidade da vida, não saberá lidar com as derrotas, não terá maturidade emocional, continuará sendo um bebê crescido chorando por limites.

  12. Por isso que hoje vemos crianças mal educadas, sem respeito, sem valor às coisas e ao próximo porque não recebem educação digna dos próprios pais. Os pais acham que o mundo vive em função do filho e não ao contrário, e que a vida deve ser feita de amor, carinho, tristeza, decepção e receber um belo NÃO quando precisa. Pena que os pais de hoje estão CEGOS ao futuro… que pena mesmo!!!…

  13. A #TretaDoBoneco só serviu pra provar que algumas pessoas não deveriam ter acesso à internet. Só isso!
    O resto é idiotice… (até dessa matéria)

  14. Kkkkk… queria ver se a colecionadora chegasse com o brinquedo de 1.500 reais quebrado pra mãe pagar. Quem iria apanhar? Kkkkk…

  15. Muito bom!!! Os pais que só dizem sim ao seus filhos, no dia que por obrigação ou vergonha tiver que falar não , esses serão odiados por seus filhos cultivaram a raiva em seus filhos, já os pais que colocam limites e os filhos compreendem de longe o significado do não , esses pais quando dizem sim encantam seus filhos como melhores pais do mundo…

  16. Eu devia ter uns 4 anos quando, na casa da vizinha, coloquei os pés no sofá, e levei um belo tapa estalado na perna, da dona da casa.
    Acho que fez mais barulho que dor, mas quando eu cheguei chorando em casa, eu ainda fiquei de castigo por ter desrespeitado a vizinha (os pés no sofá) e ainda ter ido fazer manha…
    Não fiquei doente, não sou frustrada, não morri por isso, não fiquei de mal da vizinha nem parei de frequentar a casa dessa família.
    Um pouco de firmeza não faz mal algum na educação das pessoas.

  17. Acho que a criança tem de aprender a lidar com suas frustrações, saber controlar as suas emoções. Saibam os pais que se não os ensinaram isso, a vida o fará. É o que vai ser daquela criança protegida quando receber um não na vida adulta? Vai chorar porque não teve um sim?!!!…

  18. Essa criança TEM QUE APRENDER a ouvir NÃO.
    É brinquedo SIM, NÃO É SEU, o dono do brinquedo NÃO DEIXA PEGAR e PONTO FINAL.
    Vai chorar? chora. Vai berrar? berra. Mas não vai morrer por isso.
    Que bosta de adulto essa criança vai se tornar? Pelo amor de Deus!
    Não é não e ponto final!

  19. Muito pertinente e inteligente esse texto. O resultado de adolescentes e adultos frustrados, egoístas e de difícil convívio é a incapacidade dos pais de darem limites a eles. Independente do objeto ser ou não de valor, o respeito ao espaço do outro é questão fundamental social. Os pais poderiam comprar uma bolha e colocar o menino. Assim, ninguém diria não a ele, nunca mais.

  20. Tenho um filho de 5 anos…..achei o que foi dito no "texto" pura verdade!tudo tem limites,e devemos dizer NÃO quantas vezes nescessário !!

  21. Achei o texto muito bom… Condiz com o que prego aqui dentro de casa… Grças a Deus tenho 2 filhos elogiados por todos…
    Essa mãe pode estar criando um montro e nem sabe… Triste.

  22. A mulher (que chamam de velha) tem direito de ter o que ela quiser na casa dela e fazer o que quer. As pessoas tem o dever de respeitar a casa dos outros. Se a criança não tem limites e pelo jeito nunca terá pq não tem com quem aprender o que é limites então fica em casa quebrando os objetos da mamãe.

  23. Olha eu tenho quatro filhos,e a questão na minha opinião não é se é brinquedo,se vou na casa de outra pessoa,não é minha casa então não se deve ir mexendo em tudo,nem em casa tudo é permitido,filho chorar,deve ser avaliado o porquê, a moça só falou não, não machucou,eu mesma nem deixo criança solta em casa alheia,questão de respeito, penso o seguinte não faço na casa dos outros o que não quero na minha.Muito está se falando,mas pouco se pensando.

  24. A dona do brinkedo esta certissima Quem esta totalmente erradissima nessa historio é essa MAE sem noçao e essa criança mimada e intrometida
    Criança também precisa ouvir NAO

  25. Nossa, um artigo tão completo sobre limites e educação e ainda existem pessoas que não se dão ao trabalho de pensar, e refletir antes de escrever.
    Não vou me estender pois há diversas respostas aqui melhores que a minha. E muitas refletem minha opinião.

  26. Eu faria o mesmo que ele….
    Se eu comprei, é meu e se é meu…. Catarrento não mexe e acabou…. Por isso não gosto de criança mal criada na minha casa.

  27. Se fosse meu filho ia ficar de castigo, sempre ensinei que não se deve mexer no que não é seu, independente se é um item de coleção ou um brinquedo quebrado, não é seu então não pode mexer. Eu sempre saía com brinquedos na bolsa, assim ele se intertia com o que era dele. Pra mim respeito e educação é fundamental desde pequeno.

  28. Só sei de uma coisa: Com tipos de pais como essa mãe é que esse mundão tá perdido! misericórdia.
    Até essa mãe não tem limites.

  29. Esse é um caso sintomático da degeneração cultural que estamos presenciando nos nossos dias, em que os princípios e valores morais basilares da instituição familiar estão se perdendo. Temos que abrir nossos olhos e buscarmos as causas primeiras de tudo isso para que possamos nos defender.

  30. Um absurdo essa mãe não tem estrutura de educar. Tanto ela como a criança são sem noção uns bons tapas nos dois iriam ajudar a aprender respeitar o que é dos outros e não importa o que é não é deles então respeite. E não importa se a dona é uma adolescente ou uma idosa o objeto era dela.

  31. A verdade é que educação vem de casa, se a mãe acha que o filho é q última bolacha do pacote ele vai crescer assim… e ja que a mae nao respeita nem os pertences que não são dela pq a criança vai respeitar?

  32. Coleção é coleção, não é brinquedo. E desde de quando se tem limite de idade para brincar ? Essa é boa.

  33. Tudo o que eu li- me faz pensar, quanto as pessoas estão despreparadas para Educar.
    Nem uma Criança vai ficar traumatizada, se bem educada, porque não lhe foi permitido brincar com uma boneca ou boneco.
    Mesmo crianças, precisam de limites, têm que saberem que nem tudo o que querem é possível ou permitido.
    Educar é uma ciência.
    Diz Mano Lima eu uma de suas canções.
    Educar é como tropear ovelhas cansadas.
    Não pode apertar porque ela deita e não pode deixar a vontade porque ela sai da estrada.
    Impor limites é uma obrigação dos educadores.
    O primeiro educador de uma criança são seus Pais.

  34. A maioria da pessoas não leem o trecho inteiro e saem escrevendo asneiras. Criança tem que ter limite, na tua, na minha, na sua própria casa, e têm que respeitar a propriedade alheia, foi o que faltou pra essa mãe.

  35. Parabéns pela reportagem. Apesar de estar expondo um caso privado, acredito que a intenção é a de alertar os pais sobre a forma como estão criando seus filhos. A intenção da mãe era de proteger seu filho, porém é preciso ajudá-lo a desenvolver seu controle inibitório e a encontrar soluções para seus problemas. Dar a soluçã não é a resposta! Afinal, pais não são para sempre e se a criança não aprende enquanto pequena a resolver suas frustrações e dificuldades provavelmente terá que lidar com isso quando for adulto. E, convenhamos, isso será muito pior. Afinal, não há nada pior do que um "adulto birrento".

  36. Por causa de crianças mimadas, que se tornam adultos que não respeitam limites e nem as outras pessoas, que o mundo está ficando um lugar insuportável para se viver. Vocês acham que a violência e a falta de ética que assolam este país vem de onde? De pessoas que desconhecem limites e o respeito ao outro. Tudo pode, ninguém pode ser contrariado e por aí vai. Crie um filho desta forma, e quando estiver maior ele beberá o próprio sangue do pai e da mãe para ter suas vontades fúteis satisfeitas.

  37. Se a mãe da criança fosse educada como deveria, isso nem teria acontecido…ela que é mal educada! Evitaria a fadiga….

  38. Eu tenho um único filho de 17 anos, foi muito difícil tê-lo, perdas anteriores, internações, meses no hospital e nem por isso ele é um menino mimado e egoísta que pensa poder ter e pegar tudo o que quer. Mesmo em casa, até hoje, existem lugares, armários, bolsas, mochilas e correspondências que todos nós respeitamos. Ele aprendeu a respeitar o direito e a privacidade de cada um e de todos. Na casa dos outros, mesmo dos amigos de anos, ele pede licença até para usar o banheiro. Mexer no que não lhe pertence e invadir cômodos foges da área social da casa, nunca. Foi assim que o ensinamos. Ele é muito querido pelos amigos e suas famílias, pelos professores e por todos os que se relacionam com ele. Nunca nos fez passar vergonha e nem o stress de uma discussão por causa de comportamento.
    Essa mãe, não tem a mínima noção de convivência em sociedade, cidadania, amor e responsabilidade. Eu tenho muita pena dessa criança, porque ela com certeza será deixada de lado pelos colegas de escola, de rua e até por outras crianças da própria família e infelizmente a culpa disso será da mãe.

  39. Criança sem limites com certeza adulto problema!!!
    Esta mãe deveria levar umas palmadas ela também não tem limites.

  40. eu tenho coleção em casa !!!
    e concordo (em parte) com dono da coleção
    muitos brinquedos deste tipo não são normais
    são itens de colecionador !! não são feitos aos milhares
    é numerado e certificado
    alguns até assinados ….
    portanto não podem ser lavados, quebrados
    são itens de vitrine …
    como uma obra de arte, feitos para olhar !!!
    ===============================================
    ao senhor colecionador recomendo chave na porta do quarto
    e um pouco de paciência ….
    coloca uma placa na porta do quarto …. nada como uma boa explicação …..
    ————————————–
    agora a proporção da reação, de ambos os lados está errada
    =================================================
    a mãe deve dar um pouco de educação ao seu filho
    o filho— tadinho uma criança serio isso ?? ele pode tudo então
    não a senhora tem que agir como mãe
    saber mostrar para seu filho que existe hora pra tudo neste mundo
    que o mundo é feito de regras, perguntar não é uma ofensa ….
    mesmo que fossem brinquedos comuns,
    não é justo, com a outra criança, invadir o quarto
    e brincar com uma coisa que não é sua ….
    na sua casa, é um comportamento, na casa dos outros é festa ???
    olha, para senhora entender ….
    solte seu filho em uma loja de brinquedos
    o que vai acontecer se ele quebrar, ou abrir uma embalagem
    deu pra ser claro ???
    se a senhora não fugir …… vai ter que pagar não ???
    =====================
    sim já vi mamães verem a arte
    dos filhos e saírem correndo para não pagar
    e depois esse brinquedo, quebrado, não fica na loja
    vai para o lixo !!!!
    =======================================
    http://geracaoeditorial.com.br/pra-onde-vao-os-brinquedos-quebrados/

    1. Na casa dela que não tem crianças pelo visto, Fala sério.. Essa MÃE É A ÚNICA PESSOA ERRADA, minha ensinou a todos os filhos não pegarem o que não é seu desde pequenos, era s[o o que faltava viver dentro da sua própria casa em alerta permanente por causa de criança e mãe mal educadas, sem limites e noção.

    2. Hahaha…
      Colocar chave no quarto? Plaquinha?
      Em que mundo você vive?

      O quarto – e a casa – são dela! Se ela quiser colocar um pote de ouro ou um vibrador usado, problema dela! A mãe que cuide pro filho não sair bisbilhotando onde não é chamado ou aguente as consequências!
      Essa é boa… Ter que colocar uma plaquinha agora… Piada, mesmo…

  41. Gostei muito. Trabalho na Educação Infantil e convivo com essa atitude das familias. É urgente orientar adultos/famílias,professores senão estaremos fadados a um futuro cheio de psicopatas e delinquentes pela falta de limite às crianças.

  42. Na vdd não é só sobre o brinquedo né gente ? E se fosse algo perigoso que crianças não podem brincar sei lá…pq se não é uma área da casa que era pra criança estar podia ser qualquer coisa…acho super normal eles explorarem, mas limite é preciso não só por educação mas pela própria segurança!! Sempre qdo saio com meus filhos, já vou rezando o terço do que pode ou não fazer no caminho e se eles fizerem já saio na cola, isso para os ignorantes que defendem essas atitudes se chama tbm proteger…ou sim e o não andam juntos e se vc não ensinar agora com carinho a vida vai ensinar de outra maneira!! Então refletir sobre coisas assim, ficar brava tá, pq brigaram com o filhinho, mas daí ir tirar satisfação sabendo que a criança mexeu no que não era seu e nem estava na sua casa…essa mãe se passou e filhos antes de mais nada criamos para o mundo não para nós sabe!!Ainda bem que esse tipo de mãe não é a maioria!!

  43. “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria.”
    Machado de Assis.

    Portanto, mãe estranha, 'quem pariu Mateus que balance!'

  44. Limetes tem que ser dado as crianças e isso quem ensina são os pais e não professores. Temos que aprender com os nãos que recebemos desde criança, uma vez vi uma história na internet assim: um pai muito rico dava para o seu filho tudo que ele queria, ele podia ter tudo pois seu pai tinha condição ( imagine que criança chata) um dia essa criança cresceu e se apaixonou por uma menina , só que a menina não suportava o menino , sabe o que aconteceu , ele não consegui namorar a menina e se MATOU, amor , carinho e caráter não se compra.

  45. Eu acredito que uma mãe dessas deveria perder a tutela da criança.
    Imagina o que o filho vai virar no futuro? Uma reação dessas mostra a completa incapacidade da mãe, de educar um filho. Aliás, ela precisa de um acompanhamento psicológico para se reestruturar e só então ter o direito de encaminhar outra vida.
    Isso é muito, muito sério!!! Porque será que as crianças estão sem limites? Depois não se compreende um bulling, um delinquente… Eles começaram a ser forjados em casa… Pai que bem quer ao filho, impõe limites a ele em casa, porque sabe se não o fizer, a vida o fará, e nem sempre com tanto amor…

  46. Que custasse um real, a criança ou qualquer um não deve mexer em nada dos outros sem que tenha autorização para tal.
    Aí de mim e das minhas irmãs se mexessemos em algo na casa dos outros que minha mãe e pai já sentavam o sarrafo. E minha mãe então nem precisava falar, bastava olhar. Hoje fica nessa palhaçada de não pode bater, não pode constranger, mas agradeço aos meus pais, porque apanhei deles, não de bandido ou de polícia por virar marginal.

  47. Sinto muito, amanhã ou depois será mais uma mãe que choras ao visitar um filho na prisão por meter a mão no que é de outros, por não ter erdado uma boa disciplina de seu país e a nação sustentando um vagabundo por ser mimado por uns incapaz de ser país.

  48. Artigo perfeito!!! Eu, na condição de mãe e professora, concordo plenamente!!! Temos que pensar que a nossa atitude em relação as crianças dirá muito sobre quem ela será no futuro!!!! Parabéns!!!

  49. Gostei muito da forma em que a matéria foi abordada. Parabéns à página .

    E essa mulher está criando um verdadeiro monstro. O pior é q depois ela solta na sociedade… Estamos fritos.

  50. Adorei as respostas da dona do brinquedo. Firme e objetiva. No quarto dela ela tem o direito de ter o que quiser!! Sem ninguém questionar….e se a criança tivesse encontrado algo impróprio para crianças (como por ex. um preservativo usado), a mãe ia falar o quê? Ela que não prepara o filho da forma a se relacionar de forma saudável com o mundo – que por sinal não gira em torno das birras dele. Sou mãe e detesto que minha filha conviva com crianças sem limite… na maioria das vezes acho que estas crianças – as sem limite – estão sofrendo de abandono afetivo por parte dos pais – que são infantis… isto no meu círculo social. Que pode até não ser o caso da questão. Mas…parabéns a colecionadora! Continue firme!

  51. Essa "mãe" deveria passar uma temporada na França e aprender com eles o modo certo de educar filhos. Sou apaixonada pela cultura pais e filhos da França!

  52. Gente não importa as idades da mulher o que importa e o ato poderia ser uma caneta não pode e pronto não e dela é igual falar q roubou algo pequeno roubou e pronto

  53. Sou advogado e na faculdade tive um professor de Direito Constitucional, que me disse uma coisa que na época, 1986, achei um absurdo.
    Disse ele: essa constituicao que estao fazendo é muito ruim: SÓ MOSTRA OS DIREITOS DAS PESSOAS SEM MOSTRAR AS OBRIGAÇÕES,
    Hoje percebo que ele tinha razao.
    A nossa sociedade se preocupa em ser "politicamente correta" e esquece que tem pbrigacoes e nao só direitos.

  54. Entendo a situação, realmente acho que a mãe agiu errado. É necessário limites e nesse caso a mãe está ensinando para criança que ela pode fazer o que quiser, e isso é errado.
    Mas também vejo um monte de comentários de pessoas cada vez mais egoístas, tudo gira em torno do próprio umbigo É MEU, COMPREI COM MEU DINHEIRO, MEU SUOR, A CASA É MINHA FAÇO O QUE EU QUISER, MEU MEU MEU blá blá blá…
    Limites tem que existir, mas só consigo ver egoísmo na maioria dos comentários.
    As pessoas estão cada vez mais preocupadas em ter do que ser, eu tenho, é meu, não toca, não rela aff.
    Neste caso entendo e concordo que realmente não deveria mexer e pronto, mas já vi casos de pessoas que tem um apego tão grande pelas coisas que chega a ser insuportável.
    Então vamos ver o erro dessa mãe sim, mas convenhamos que existem pessoas piores que crianças mimadas.
    Sempre tento ensinar meu filho que é mais importante as pessoas do que as coisas.

    1. Concordo com essa colocação, eu tive uma boa educação e tento fazer o msm pelos meus pequenos, procuro sim ensina-los a respeitarem os limites, mas tbm me preocupo em ensina-los a dividir todas as suas coisas.
      Nesse caso em específico, acredito que a dona dos brinquedos chegou ao seu limite por causa das "artes" da criança, e talvez por isso a conversa tenha chegado a tal ponto de agressividade. Mas se procurarmos ser mas tolerantes talvez seremos mais felizes
      Um bom adulto é moldado na infância, e em minha opinião um bom adulto sabe julgar o certo e o errado, sabe respeitar limites e pessoas mas tbm é solidário. #ficaadica

  55. Concordo qe temos qe saber dizer nao para nossos filhos mais a dona dos bonecos foi grossa e agressiva.. Educação não existe .

  56. Nossa eu morreria de vergonha e pediria mil desculpas para a dona da casa, o que ela tem na casa dela e problema dela ela coleciona o que ela bem entender. Eu que tenho que educar meu filho para se comportar na casa dos outros, ainda bem que meu filho ja olha pra mim e pergunta se pode ou nao, tenho ensina desde cedo isso pra ele e ja tem muita noção do que pode e o que não pode, em mercado, shopping e casa das outras pessoas,

  57. eu odeio que venham em minha casa e mexam nas minhas coisas sem pedir, se fosse na minha casa uma criança assim eu iria dar na mao pra ver é claro e guardaria depois, mas não ia deixar brincar pois se foi comprado para colecionar iria ficar lá no lugar dele, as crianças tem que ter limites pois o mundo não é fácil.

  58. Nossa se "relar" a mão na minha coleção de câmeras fotográficas antigas, voa pela janela com certeza, mas antes leva dois tapas na cara. Não sou obrigado.

  59. Ninguém comentou aqui o ~breve~ fato da mãe ter levantado a hipótese do filho adoecer por conta da situação. Ficar doente por receber um "não"? Por fazer birra? Por chorar? Ou por não poder fazer apenas o que quer? Isso é superproteção, e a mãe é quem alimenta isso na criança. A própria criança já deve fazer drama se passando por doente pra conseguir o que quer, e consegue, pelo menos com a mãe. Ninguém achou esse fato tão bizarro quanto a mãe achar que seu filho não pode levar um "não "?!

  60. Lamentável a reação dessa mãe. Demonstrou ser mais mimada que o próprio filho e, infelizmente, perdeu a oportunidade de ensiná-lo a respeitar o "espaço" e a vontade das outras pessoas. Que tipo de "ser humano" essas crianças se tornarão, sendo apoiadas, tão erroneamente, por aqueles que deveriam ser os primeiros a educá-las dos limites adequados?

  61. 1. A depender da idade da criança, ela pode compreender o limite no ambiente em que reside, mas ao mudar de ambiente, não saber como transportar esse tal "limite" de conduta aceitável, que é um conceito bastante abstrato e, em cada família, é distinto, inclusive.

    2. Se em outras casas, como a dos avós, o limite é menos rígido, como a criança saberá quais limites vigem na casa da senhora colecionadora?

    3. Todos os argumentos aqui expressos sempre se posicionaram no "mundo" dos adultos e desprezaram o fato de que o "mundo" das crianças é outro. Há que se pensar com a perspectiva das crianças também e dar menos importância a um fato banal que não ameaçou a vida de ninguém, mas apenas um sentido de posse material que não se pode sobrepor à importância que as pessoas devem ter: nenhuma coleção ou propriedade vale mais do que uma pessoa, especialmente se for uma criança.

  62. Gente, vocês não entenderam??? A Iolanda deve ser a mãe da tal criança!!! Kkkkk Por isso ela está questionando que a mulher não tem idade pra brincar de boneca. Kkk

  63. Olha, não sei quem comentou que o colecionar estava errado em não colocar uma chave no quarto, velho, ele está na casa dele, ele podia deixar a porta aberta se quiser, e se no caso a pessoa não tivesse porta, não seria motivo para a criança achar que pode entrar, crianças são curiosas sim, mas menos né, educação por favor!

  64. É esses são os valores que forjam i caráter dos bandidos, dos assaltantes, ladrões.
    Esses são os valores de uma sociedade sem Deus no centro dela.
    Infelizmente mais um bandido se formará se essa mãe continuar neste prumo. Tenho pena desta criança porque se tornará um adulto frustrado em que transferirá todos os seus traumas e ausências infantis nos outros. Infelizmente a vida se encarregará de ensiná-lo, talvez da pior forma.

    Isso é deprimível!

  65. Muito bom e oportuno o texto. É preciso impor limites, na educação dos nossos filhos, enquanto são crianças. E, também, é preciso respeitar o espaço alheio.

  66. Não sei oq tanto discutem nessa me**a… essa mãe é doida varrida merece um laço ela e o filho dois folgados.

  67. O grande problema da humanidade hoje é o enorme egoísmo que existe dentro de cada um de nós. Egoísmo da colecionadora, que poderia deixar a criança ver o brinquedo pedindo para ela tomar cuidado, matando a curiosidade da criança e depois guardar o objeto no lugar. Egoísmo da mãe em querer satisfazer todos os desejos de seu filho, mas oque mais me assusta é o egoísmo já presente em uma criança, desde de cedo querer que todos realizam seus desejos. É uma bola de neve, cada vez seres humanos mais egoístas no mundo!! Eu acho que com mais amor, diálogos, respeito ao próximo, carinho e um pouco de boa vontade e educação das duas partes envolvidas esse episódio poderia ter um final diferente.

  68. A pior educação é a falta de limites. Ouvir o não é um exercício que deve iniciar em casa . A criança que nunca ouviu um não, será possivelmente aquele adulto transgressor. Quem viver verá…

  69. Quer saber? O mundo está do jeito que está porque estamos criando "seres" mimados que pensam que podem tudo.
    A culpa é de quem? Da forma de educação recebida, onde não lhe foi ensinado a respeitar limites.
    A criança sempre vai testar até onde pode ir Aos pais cabe ensinar, orientar e colocar freios quando necessário. Mas para isso, precisam ser os adultos e não as crianças dessa história.

  70. Parabéns pelo artigo. Este é o maior problema vivido atualmente em relação à educação de filhos: ausência do exercício da autoridade dos pais. Uma criança que não aprende em casa as primeiras noções de autoridade, fora dela, sempre será um problema. Deixar claro isto aos pais e futuros pais, é o maior desafio.

  71. Eu concordo com o artigo. Trabalho na área da saúde e vejo no meu dia a dia, muitos pais que deixam os filhos fazerem o que quiserem. Querem brincar com coisas pertinentes ao nosso trabalho como por exemplo, aparelho de pressão (esfigmonamometeo). Objeto que não é brinquedo e eu, tenho que parar e dizer não…. Lamentável os pais virem seus filhos quebrando tudo, ou querendo algo que não os pertence, fazendo um alvoroço tremendo e não os repreender. Um não na hora certa, faz toda diferença. Por mais que eu pudesse dar algo ao meu filho na hora, eu abaixava e falava baixo e olhando nos olhos dele e dizia que no momento eu não podia comprar, e explicava o motivo e terminava dizendo que quando fosse possível, eu iria ver se daria. Nunca prometia algo a ele. Ele até esquecia, depois de dias, eu ficava com dó e comprava. Ele até já tinha esquecido. Saber como falar tbm é importante. E é exatamente o que diz o artigo… Educar, dizer não e dizer sim para as obrigações também. Pois muitos jovens hoje em dia, não ajudam mais seus pais nos afazeres de casa…. Meu filho tem 10 anos e quando digo a ele que ele vai fazer, querendo ou não vai fazer. Sei recompensar para que ele saiba que tudo que fazemos tem consequências, sejam boas ou ruins, vai depender de suas escolhas.

  72. Há duas coisas no mínimo que merecem comentários, não importa o que a moça coleciona…. Foi na casa dela o ocorrido e ela tem direitos totais e absolutos, quem não tem direitos é a mãe da criança…. A mãe da criança agindo como agiu, está preparando um adulto folgado e sem educação…. Igual ou pior que ela….

  73. Tá certíssima, phoda-se se é brinquedo, celular, boneca, carrinho, vibrador, caixinha de elástico… se o dono da casa disse que não é pra pegar, não é pra pegar, Simples assim. Vai crescer mimado e provavelmente vai ser um fdp de adulto igual à mãe. Tenta a sorte eheheheheheeh….amei.

  74. Tenho dó dessa criança, pois ele só está agindo conforme a educação que recebe, ele que sofre e vai sofrer muito ainda, por causa de uma mãe que não sabe impor limites. É uma pena!

  75. A primeira msgm já diz tudo…
    Contactar alguém que não tem o seu número, nem dizer um olá ou bom dia e só escrever o nome direito sem nem apresentar-se….muito tudo e já diz tudo sobre o resto

  76. Concordo, eu convive está semana com uma criança assim se limite, sou mãe de um casal e não eduquei assim, até ela estavam estressados com a sobrinha do meu marido porque sabiam como ela não tem limites e é irritante com isso, tudo é uma questão de Limites…

  77. " – Menino, não abre essa gaveta pq tem um revólver carregado nela".
    Menino abre a gaveta
    " – Menino, não pega o meu revólver, ele eh meu"
    Menino pega o revólver
    " – Menino, não coloca o cano do revólver na boca"
    Menino coloca o cano na própria boca
    " – Menino, se vc apertar o gatilho eu vou ficar mto bravo"
    Menino aperta o gatilho.

    Fim. Darwin Awards wins. Again.

    Mamaes mimizentas deviam pensar nisso ao dizer q "ninguém pode dizer não pro meu filho".

  78. É com atitudes assim que muitas mães acabam criando filhos marginais, onde o mundo acabo os ensinando como receber um não. Triste fato.

  79. Bela orientação, apesar de ser uma coisa que nem deveria ser dada como importante , pois essa mãe está por fora do quesito que tudo tem limites inclusive para os filhos, e ao mesmo tempo e bom ver-mos esse artigo para saber-mos como estão sendo os pais de hj é que filhos teremos amanhã ou cidadão teremos, por isso que o país tá do jeito que tá.

  80. Eu coleciono "carros inesquecíveis". Se chegar qualquer ser humano independente da idade sem a minha permissão, vai ouvir o indesejável … "Tire suas mãos, pois olhar não precisa pegar". Dentro da minha casa eu mando. Não gosto de visita com crianças sem controle. Não são bem vindas em minha casa.

  81. Fico imaginando como pode existir mães assim, com pensamentos assim, meu filho pode tudo e que não aceite que negue o chame a atenção do mesmo quando está fazendo algo de errado,, na minha casa mando eu, seu filho pode pintar o 7 na sua casa pois na minha ele não ver nem o pincel.. aprenda a educar seu filho hoje pra não sobrecarregar o mundo de amanhã..

  82. Bom, tenho 49 anos e não tenho propriedades, nem muita coisa. Quando saía de casa para visitar alguém com minha mãe, claro, a conversa era antes de sair. Se mexesse em algo, já tomava uns cascudos. Aprendi a entender que, o que não é meu, não posso mexer. Claro que hj existe a questão da inclusão socioeconômica das pessoas, os tempos são outros. Mas aprendi naquela época a não mexer nem pegar o que não era meu… E até hj faço isso com as coisas de minha família. Também existe a questão dos limites, já falada aqui…

  83. Educar filhos não é tão difícil assim! Mas a primeira regra é ter educação, pois ninguém ensina o que não tem!

  84. Não se impõe limites por medo de não haver retribuição de amor. Evita-se hoje em dia ao máximo o choro dos filhos por não querer magoar mais. E os mimos e gracejos se justificam para que se aumente o valor que os filhos possam oferecer aos pais atuais. Em poucas palavras, um amor negociável. É o que se prega, mesmo que sem querer.

  85. Por causa de mães como essa, é que estamos passando por tantos problemas nas escolas e na sociedade. Criei cinco filhos, e nunca permiti a nenhum deles entrar onde não foram convidados. E muito menos mexer no que não lhes pertence. Desde quando podemos permitir que alguém (mesmo criança) entre num quarto que não é o dele e mexa nas coisas sem autorização. Essa mãe está completamente errada !!! e o pior criando um filho mal educado e sem limites, que por culpa dela vai sofrer muito na vida.Educação vem de berço, de casa … Infelizmente existem crianças e adultos que não queremos que venham a nossa casa por esse tipo de atitude … os meus graças a Deus e a boa educação que tiveram são sempre chamados e bem recebidos em qualquer lugar !!!!

  86. EDUCAR FILHOS E NÃO POR LIMITES, É O MESMO QUE DAR UMA ARMA CARREGADA PRA ELES BRINCAREM. QUEM NA INFÂNCIA NÃO APRENDE A TER LIMITES, NÃO O TERÁ NA VIDA ADULTA, E ENFRENTARÁ MUITAS ADVERSIDADES.

  87. Para começar, uma criança não deve ir à casa de um conhecido, no caso, apenas uma vizinha, sem a companhia de um responsável. Meus pais não permitiam, nem eu o meu filho. Todo o restante foi abordado corretamente no texto.

  88. Quem tem dentro de si valores bons é porque teve pais responsáveis e terá a grandiosa responsabilidade moral de continuar mandando bem, mais e melhor com equilíbrio e coerência. Eu não apoio chiliques de crianças sem a devida intervenção, dos pais é claro, e que cada um cuide dos seus. Nunca esqueci dos puxões de orelha necessários que precisei ouvir dos meus pais, e olha que éramos muitos e eles jamais perderam o pulso na hora de manter o sagrado RESPEITO. Um pai que não sabe ouvir um filho pode vir a tomar decisões desastrosas…

  89. Em um feriado de carnaval, no Guarujá, um garoto de mais ou menos 6 anos de idade encheu o vidro traseiro do meu veículo de espuma, antes de eu sair com o carro. Amigavelmente e sorrindo, eu saí do veículo, busquei um balde de água e limpei a espuma que estava me impedindo de dirigir com segurança pois não conseguia visualizar os veículos que estavam atrás do meu.
    Entrei no condomínio para devolver o balde e quando chego próximo ao carro, verifico que o garoto novamente encheu o vidro traseiro novamente com a espuma. Chamei a atenção dele e disse que se não parasse iria chamar sua mãe. Para minha surpresa, todas as pessoas que estavam vendo o ocorrido das sacadas de seus apartamentos começaram e me vaiar e alguns arremessaram água que acabou molhando o garoto. O menino começou a chorar e foi chamar sua mãe que veio para cima de mim, dizendo que ele era um garoto e que se eu não quisesse espuma no vidro do carro, era para ter ficado trancado dentro de casa. Ela me ridicularizou na frente de todos e defendeu a atitude do filho. Por estas e outras é que temos tantos adolescentes delinquentes e irresponsáveis em nosso país. Lamentável.

  90. Eu tenho dois adolecentes e um casal e gêmeos, tento educar meus filhos da melhor forma possível, em primeiro lugar nunca levo meus filhos pra brincar em casa de niguem e nem sempre aceito filhos de visinhos ou de amigas em minha casa, isso é para evitar certos constragemenos. devenos respeitar e ensinar nossos filhos a respeitar os espaços dos outros , mesmo se os brinquedos fosse de uma outra criança e se os pais dessa criança não deixasse outra criança brincar com o brinquedo? as vezes a sua criança tem um brinquedo que vc não quer que outros brinque, temos que respeitar as decisões do outro, temos que por limites e respeitos em nossos filhos. Está mãe ágil super errado de querer da uma coisa que não é dela e de esta ensinando o filho dela ser egoita e que ele pode ter tudo que quer. Pra ser mãe tem que saber educar e não ceder todos os desejos os filhos. se eu fosse ela não teria nem coragem d voltar mais na casa da outra, depois da conversa que ela teve com a dona dos brinquedos.

  91. Achei o texto ótimo!! Já cansei de ver pais deixando os filhos fazerem o que quiserem com a desculpa de que são apenas crianças. Crianças mal educadas eu diria. Então, se os pais não educam, elas serão educadas pelos outros.

  92. Cara Iolanda, concordo com você. O menino é apenas um anjinho inocente que queria brincar. Qual o problema de emprestar para a criança. Vejo muito ódio no coração dessa " adulta". Mais amor, menos rancor!

  93. è por isso que este mundo esta da forma que está, nao se coloca limites mais em criancas sob o pretexto de estarem traumatizando estas no futuro……ora educação é bom e traz beneficios ao longo de toda a vida uma crianca mimada é uma crianca com problemas no futuro……

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

* Pergunta anti-Spam,

single.php
  • Sigam-me os bons!