Reflexão

3 Frases que revelam pessoas com baixa inteligência emocional

Na convivência social existem abordagens que revelam baixa inteligência emocional por um simples motivo: elas não funcionam, servem mais para irritar do que ajudar. Fique com os “dois pés atrás” quando escutar alguém dizendo uma destas 3 frases.
Mas, afinal, o que é essa tão falada “inteligência emocional”?
Nada mais é do que a capacidade de uma pessoa para gerenciar seus próprios sentimentos e comunica-los de maneira eficaz. Ou seja: falar com as pessoas e obter um resultado produtivo, e não apenas agredir. Segundo o psicólogo americano Daniel Goleman, o controle das emoções é essencial para o desenvolvimento da inteligência de um indivíduo.
Então, quem sabe vale a pena riscar estas 3 frases do seu caderninho:

1. “A culpa é sua”

Quem não ama escutar essa frase? Acredito que ninguém, ou pelo menos nenhuma pessoa com um pouco de auto estima. Alguém pode pensar “se a culpa é da pessoa, ela precisa assumir”. É verdade, e os políticos deveriam ser honestos, chocolate deveria ser saudável e alface tinha que ter opção sabor bacon.

O ser humano não é um ser racional que sente, e sim um ser emocional que pensa. A emoção sempre vem na frente da lógica. No nosso cérebro, o centro racional é menor que a área responsável pela emoção…então você já pode imaginar qual dos dois ganha. Por isso que, mesmo você se sentindo “montado na razão”, o seu interlocutor tem dificuldades em reconhecer quando está errado: essa verdade faz ele sofrer. Para evitar sofrimento, o cérebro pode “convencer” emocionalmente que o erro é de outro.

A palavra “culpa” também é carregada de um significado negativo, faz todo mundo se sentir péssimo. Sugiro que você risque a palavra “culpa” do seu dicionário, use algo mais produtivo como “responsabilidade” e veja como uma simples palavra faz toda a diferença. Afinal, o que seria mais fácil para você assumir, uma “culpa” ou “responsabilidade”?

2. “Eu mandei o fulano fazer”

Se amanhã o seu vizinho dissesse que já te mandou limpar a sua calçada, o que você teria vontade de responder para ele? Então, esse é o sentimento que despertamos nas pessoas ao sair distribuindo ordens.

Mesmo que você seja o (a) chefe, se precisa “esfregar” na cara das pessoas que você tem autoridade, então, você não tem autoridade. Por exemplo, qual destes dois exemplos de chefe você respeitaria mais. Um chefe que falasse:

“Eu já te mandei fazer isso ontem, por que você não fez ainda?”

Ou:

“Preciso que você pare o que está fazendo e faça isso imediatamente”.

O primeiro exemplo está mais interessado em culpar e desabafar a raiva, enquanto o segundo comunica com objetividade o que precisa, sem se perder nos próprios sentimentos.

3. “Você está errado”

É tão legal quando a gente está discutindo um ponto de vista com alguém e a pessoa discorda da gente, daí ela diz “você está totalmente errado por pensar assim”. Nossa, como a gente se sente bem, surge uma boa vontade em ouvir todo o ponto de vista da outra pessoa, não é mesmo?

Claro que não, só um doido ficaria contente com uma sabichão dono da verdade. O problema é que todos nós temos essa tendência. Afinal, quem estava certo na última discussão que você teve? Provavelmente você!

Ei, mas não se sinta mal, essa é a natureza humana. Eu, você e até os gênios tipo o Einstein devem ter se sentido assim em algum assunto. A questão é, controle suas emoções e comunique as coisas focando no resultado, em progresso. Discorde das pessoas de uma forma respeitosa, como você desejaria que as pessoas fizessem quando discordam de você. Fale para chegar a algum lugar produtivo, e com certeza, você chegará.


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

© 2012 - 2023 Refletir para Refletir.Todos os direitos reservados.