imagem-capa.php

Perito da polícia americana revela técnica para descobrir quando uma pessoa está MENTINDO

Você ouve mais mentiras na sua vida do que imagina! Mentir é humano: o especialista em polígrafo e consultor do Departamento de Defesa dos EUA, Stan Walters diz que uma pessoa conta até 25 mentirinhas por dia.
Você ouve mais mentiras na sua vida do que imagina! Mentir é humano: o especialista em polígrafo e consultor do Departamento de Defesa dos EUA, Stan Walters diz que uma pessoa conta até 25 mentirinhas por dia.

Se você calcular o número de pessoas com as quais você fala todo dia, pensa na quantidade de lorotas que você escuta.

Claro, nem todas as mentiras são ruins. Por exemplo: a esposa pergunta ao marido se está gorda, a última coisa que ela quer ouvir é um sim…mesmo a balança falando a verdade para ela.

Estas dicas são úteis para você se proteger das grandes mentiras, aquelas que podem atrapalhar a sua vida.

O perito em detectar mentiras e professor do Behavior Analysis Training Institute ( instituto que treina a polícia americana para detecção de mentiras), Wanderson Castilho, diz que descobrir quando alguém está mentindo se baseia em analisar os sinais emitidos pelo corpo deste indivíduo, tarefa que uma pessoa comum é capaz de fazer, se souber no que deve prestar atenção.

“Quando conversamos, mantemos um padrão. Pode falar rápido, devagar, alto ou baixo, mas sempre em um padrão.

Quando a pessoa começa a mentir, este padrão muda”, explicou.

De acordo com o perito, o cérebro entra em um processo de criação. “Um exemplo é quando a namorada pergunta ao namorado: ‘você saiu ontem à noite?’ e ele, mesmo entendendo a pergunta, responde: ‘o que?'”.

Esta pausa é o tempo que o cérebro encontrou para pensar em uma resposta.Antes de entender os sinais é importante compreender o que a gente sente ao contar mentiras:

Nervosismo – medo de ser descoberto na mentira.Incongruência –  o cérebro entra em desacordo com o discurso. Então, ele envia sinais para o corpo, que não combinam com o que se está dizendo.

Desconforto – O corpo não fica relaxado ao contar mentiras.

Criatividade – Para cada mentira é preciso entrar em um processo de criação.

ESPIA OS SINAIS DA LOROTA

Pó de mico

Esse sintoma você pode analisar em si mesmo: quando mentimos, sentimos muita vontade de coçar o rosto, principalmente o nariz. Isso acontece por que o cérebro recusa a história falada e provoca estímulos.

Mas atenção, a pessoa pode estar se coçando por outros motivos, como:

  1. Ela se sente desconfortável com o que está contando, ou seja, ela pode estar falando a verdade mas não gosta da história.
  2. Ela não tem 100% de certeza do que está falando.
  3. Ela está com alguma alergia!

É preciso analisar a quantidade de vezes com que a pessoa se coça e em quais momentos ela faz isso.

Repetir frases e falar demais

Outro sintoma da mentira é repetir frases ou enrolar o assunto, para ganhar tempo de inventar uma mentira ou por nervosismo. “Quem está mentindo dá mais rodeios, muitas justificativas, fala demais”, caracterizou Mancilha.

Por exemplo:“Você comeu o pudim que estava na geladeira embrulhado em um plástico?”“Não, eu não comi o pudim que estava na geladeira embrulhado em um plástico”

Afirmar algo com a boca e negar com a cabeça, ou vice versa

Como falei alguns parágrafos atrás, nosso cérebro não fica feliz quando mentimos.

Então, ele entra em confusão, revelando a verdade em gestos.

Por exemplo, suponhamos que uma esposa pergunte ao seu marido “você gosta da minha mãe?” e ele fale “claro, eu amo minha sogra” e a cabeça balançar em negação, grandes chances de isso ser mentira.

Mas atenção aos detalhes: Se você perguntar a uma pessoa “fulano, você comeu meu pão de queijo?” e ele disser que não e negar com a cabeça, é provável que ele esteja falando a verdade.

Ele não estaria negando o que disse, mas sim respondendo a pergunta, se comeu ou não o pão de queijo.

Olhar para o lado direito

Quando contamos uma história e ela é verdade, precisamos acessar no nosso cérebro esta lembrança.

E para isso olhamos rapidamente para o lado esquerdo.

Pode testar: tente lembrar alguma coisa e veja para qual lado você olha.

Este é um comportamento involuntário.

Quando criamos algo, a reação natural é olhar para o outro lado, o direito. Então, se alguém começa a te contar algo e olha para o lado direito, é provável que esteja inventando uma história.

Mas atenção: Algumas pessoas são invertidas, lembram pelo lado direito e criam pelo lado esquerdo.

Para descobrir se é este o caso, peça para pessoa contar algo que você viveu com ela e sabe que é verdade. Assim, você verá para qual lado ela irá olhar e ter certeza se ela é invertida ou não.

Outros sintomas de um mentiroso:

  1. Morder ou lamber os lábios pode ser um forte indício de mentira.
  2. Restringir os movimentos de mãos e braços
  3. Movimentos rígidos e repetitivos
  4. Encobrir parcialmente a boca: traduz uma vontade de amordaçar-se. Tende a ser um gesto rápido, porque exprime um conflito: uma parte do mentiroso não quer calar-se – e sim continuar com a sua mentira.
  5. Voz: quem mente fica com as cordas vocais mais esticadas que o normal, deixando a voz mais aguda e fraca. Para compensar, a pessoa tenta falar mais alto.

Fontes: Terra, Revista Galileu , Exame


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

single.php

Mensagens do Bem

Aqui tem!! Que tal se inscrever na nossa news e receber mensagens transformadoras em primeira mão, no seu email?

  • Sigam-me os bons!