Quando uma pessoa te trata mal, ela pode te levar a acreditar que o problema é você. Mas quer saber a verdade?

O problema é ela.

Grosserias falam muito mais de quem as está fazendo, e não de quem está recebendo. Um comportamento agressivo pode indicar que a pessoa está de de mau humor, teve um dia ruim ou, simplesmente, não gosta de você.

Mas aí é que está o x da questão: não gostar de alguém não nos dá o direito de sermos grosseiros.

Agressões gratuitas revelam uma imaturidade emocional muito grande. Imagina se todo mundo que não gosta de alguém começar a tratar o outro com grosseria? As relações iam ser impossíveis.

Pior se a pessoa que não gosta de você faz questão de ficar lembrando isso a todo o minuto: dando indiretas, te provocando e depreciando, querendo mostrar o quão superior ela é. Atitude de um adulto com comportamento de criança: chamando sua atenção com birra.

Aliás, você já pensou por esse lado: as pessoas que ficam tentando te provar o quanto você é desimportante, na verdade,  te consideram muito importante?

Alguém que passa o tempo todo te desdenhando está muito preocupado com o que você pensa. Se a pessoa não se importasse tanto com a sua opinião, não gastaria seu precioso tempo te provocando. Ela faz isso porque a sua opinião importa. E ela se sente insegura com essa opinião, diminuída.

Quando uma pessoa madura não gosta da gente ela não é agressiva, é indiferente. Indiferença não tem nada a ver com grosserias ou comentários depreciativos. Quem é indiferente é educado, não fica tentando te provar nada. Só não faz questão de conviver com quem não gosta.

Para a pessoa infantil evitar contato não é o suficiente, ela quer agredir.

Então, quer saber um santo remédio?

Não dê bola. Quando a pessoa jogar seus problemas sobre você, os rejeite gentilmente: Abstraia e finja demência.

Você pode, e deve, colocar limites quando o outro exagerar. Mas, não entre em atrito por qualquer besteira. Se a gente não da bola pra birra de criança, porque iria se importar com birra de adulto?

Não se desgaste com problemas emocionais que não são seus. 😉 E viva mais leve e feliz!!


Gostou? Deixe um comentário abaixo! Sua opinião é muito importante para nós e possibilita a edição de assuntos voltados cada vez mais para os seus interesses.

Tags:

Comentários (1)
  1. Ótimo comentário para pessoas que infelizmente agem dessa maneira, serviu muito até pra mim essa lição!

O seu email não será publicado. Campos com * são obrigatórios ;)

* Pergunta anti-Spam,